sábado, 8 de outubro de 2011

JOZEF MLYNARCZYK





Józef Mlynarczyk nasceu no dia 20 de Setembro de 1953 na cidade de Nowa Sol, na Polónia.



Fez a sua estreia como futebolista no BBTS Bielsko-Biala. Na temporada de 1977/78 mudou-se para o Odra Opole, clube onde permaneceu até a temporada de 1981/82, altura em que se transferiu para o Widzew Lodz.



No Lodz, Mlynarczyk sagrou-se Campeão da Polónia pela primeira vez na sua carreira, Título que voltaria a repetir na temporada seguinte ainda a defender a baliza do Widzew Lodz.



No ano de 1982 esteve presente no Campeonato do Mundo de Espanha onde foi o titular da baliza da Polónia que conquistou o terceiro lugar na competição.



Na época de 1984/85 foi para França defender as cores do S.C. Bastia.



No início de 1986 chegou ao Futebol Clube do Porto e fez a sua estreia no Campeonato Nacional no estádio da Luz contra o S.L. Benfica onde mostrou logo a sua grande categoria.



Em 1986 voltou a marcar presença no Campeonato do Mundo do México, onde a Selecção da Polónia defronto e venceu a Selecção de Portugal, mas acabou por ficar em terceiro lugar na fase de grupos.



No plantel portista Mlynarczyk teve sempre a concorrência de Beto, guarda-redes com quem partilhou a caminhada triunfal até chegar a Final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1987 onde teve pela frente os alemães do Bayern de Munique e onde mais uma vez demonstrou toda a sua classe e foi um dos pilares para que o Futebol Clube do Porto se sagra-se pela primeira vez na sua história, Campeão Europeu.



Na época seguinte, 1987/88, o guardião polaco continuou a ser o dono da baliza dos Dragões que conquistaram o Título de Campeões Nacionais com 15 pontos de vantagem sob o segundo classificado. Mas a maior vitória dessa temporada aconteceu no dia 13 de Dezembro na longínqua cidade de Tóquio onde sobre um terreno de jogo completamente coberto de neve os portistas bateram os Campeões Sul-Americanos do C.A. Peñarol, e de novo com uma excelente exibição de Mlynarczyk. Apenas 1 mês mais tarde, voltaria a ser o titular da baliza do F.C. Porto que defrontou no estádio das Antas os holandeses do Ajax F.C. na segunda-mão da Supertaça Europeia que os Dragões venceram por 1-0, igual resultado conseguido na Holanda no jogo da primeira-mão. Ainda nessa temporada, O FC Porto venceu a Taça de Portugal ao ganhar a final por 1-0 contra o Vitoria de Guimarães.



Manteve-se no Futebol Clube do Porto até terminar a sua carreira na época de 1989/90 devido a uma lesão grave, não sem antes ver o seu sucessor, um jovem de nome Vítor Baía, a ocupar o lugar que lhe tinha pertencido na defesa da baliza do F.C. Porto.



Depois de terminada a sua carreira como futebolista, Mlynarczyk continuou no F.C. Porto a fazer parte da equipa técnica onde tinha a função de treinador de guarda-redes. Alguns anos mais tarde voltou para o seu país para desempenhar idênticas funções primeiro na Selecção Polaca e depois no Widzew Lodz.



Palmarés



1 Taça Intercontinental



1 Taça dos Campeões Europeus



1 Supertaça Europeia



3 Campeonatos da 1ª Divisão (Portugal)



1 Taça de Portugal



2 Supertaças Cândido de Oliveira



2 Campeonatos da Polónia



1 Taça da Polónia.

ANTONIO OLIVEIRA




Oliveira e os títulos da década de 70



Voltamos a recordar António Oliveira e o fantástico contributo que este ex-avançado do FC Porto deu para os títulos que o clube conquistou no final da década de 70:

1 Taça de Portugal (1976/77)


2 campeonatos nacionais (1977/78 e 1978/79).


Ainda hoje muitos colocam António Oliveira no ‘top-10’ dos melhores jogadores portugueses de todos os tempos. E de facto, se olharmos para aquilo que foi o seu contributo para o terminar do maior jejum do FC Porto no que a conquista de títulos diz respeito verificamos que há razões para tal.


Na época 1977/78, além de ter sido o segundo melhor marcador da equipa no campeonato, com 19 golos, Oliveira também foi, ao lado de Fonseca e Alfredo Murça, o jogador mais utilizado por José Maria Pedroto no campeonato (foram os 3 ‘totalistas’, com 30 jogos na competição), enquanto que em 1978/79, apesar de ter sido utilizado em menos jogos (28) e ter marcado menos golos (16), viu a sua influência ser premiada com a braçadeira de ‘capitão’.




BASQUETEBOL Trofeu António Pratas



Dragões tentam segundo troféu em quatro dias


Três dias depois da conquista da Supertaça, o FC Porto Ferpinta assegurou a disputa da sua segunda final da época, ao vencer, este sábado, a Ovarense (72-60), nas meias-finais do Troféu António Pratas, cuja “final four” decorre no Pavilhão Municipal de Vagos. No segundo encontro decisivo da temporada, que tem apenas uma semana, os Dragões defrontam o Benfica, a partir das 19h00 de domingo.A equipa de Moncho López, que só por uma vez esteve em desvantagem (18-19), prontamente revertida com um triplo de Nuno Marçal aos primeiros minutos do segundo período, dominou praticamente todos os pormenores do jogo da semifinal em que o norte-americano Greg Stempin se destacou como o MVP e o melhor marcador da partida, somando 17 pontos, 8 ressaltos, 2 assistências e 2 desarmes de lançamento.Com apenas dois dias para preparar a fase final da competição, tantos quantos pôde gastar para vencer a Supertaça, o treinador galego apostou na rotação de todas as soluções de que dispunha, tendo obtido uma agradável resposta do banco de suplentes, que aproximou os seus índices de produtividade aos conseguidos pelo cinco inicial (33 pontos contra 39).Titular habitual, Carlos Andrade foi responsável por quase metade dos pontos somados pelas soluções alternativas, totalizando 14 pontos em pouco mais de 20 minutos de utilização, numa sequência de lançamentos que roçaram a perfeição e ao longo da qual só falhou o mais fácil: 100 por cento eficaz nos lançamentos de dois pontos (3 em 3) e nos triplos (2 em 2), errou apenas dois de quatro lances livres.Com a presença na final do Troféu António Pratas, do qual o FC Porto Ferpinta é detentor, Moncho López, que já venceu todas as cinco provas do calendário nacional em cerca de dois anos de competição, ameaça somar o seu sexto título no espaço temporal de um ano, oito meses e nove dias, numa sequência iniciada com a vitória na Taça Federação “Hugo dos Santos”, a 31 de Janeiro de 2010. Na segunda semifinal do dia, que ditou o nome do adversário dos campeões nacionais, o Benfica afastou o Lusitânia dos Açores.

FICHA DE JOGO

Troféu António Pratas, meia-final8 de Outubro de 2011Pavilhão Municipal de Vagos

Árbitro principal: Carlos SantosÁrbitros auxiliares: Pedro Coelho e Pedro Rodrigues

FC PORTO FERPINTA (72): Reggie Jackson (9), Diogo Correia (1), João Santos (6), Miguel Miranda (6) e Greg Stempin (17); José Costa (2), David Gomes (6), Nuno Marçal (9), Carlos Andrade (14), Anthony Hill (0), Miguel Maria (2), André Boavida (0)Treinador: Moncho López

OVARENSE (60): Nuno Manarte (9), Cristóvão Cordeiro (9), Fernando Neves (8), Mário Gonçalves (1) e Austen Powers (16); José Barbosa (2), André Pinto (11), Nuno Morais (0), James Crowder (4) e Pedro Costa (0)

Treinador: Mário Leite

Ao intervalo: 30-29 17-16, 13-13, 18-14 e 24-17

ANDEBOL



Dragões lutaram até ao fim


O FC Porto Vitalis perdeu este sábado no terreno do Sporting (26-24), em encontro da sétima jornada do Andebol 1. Os Dragões enfrentaram muitas dificuldades e várias situações de inferioridade numérica, mas fizeram uma excelente recuperação na segunda parte, com Quintana a enviar uma bola à barra no último minuto, que daria o empate aos portistas.

Os azuis e brancos viram-se privados de três jogadores importantes, por lesão: Wilson Davyes, Dario Andrade e Eduardo Filipe. Vasco Santos e Duarte Carregueiro, dois juniores, estiveram por isso no banco.

O Sporting entrou melhor no jogo, tendo conseguido uma vantagem de cinco golos aos 13 minutos. Durante dois minutos, no final do primeiro tempo, o FC Porto teve apenas quatro jogadores em campo, mercê de três sanções de dois minutos, duas delas para Ricardo Moreira. O treinador Obradovic viria ainda a ser expulso. Porém, os azuis e brancos conseguiram um empate neste parcial, chegando ao intervalo a perder por 14-12. No último segundo, Tiago Rocha seria excluído por dois minutos, obrigando os Dragões a entrar na segunda parte com cinco jogadores.Os lisboetas aproveitaram esse facto para voltar a ganhar vantagem, registando-se um resultado de 20-14 aos 44 minutos. A partir daí, o FC Porto recuperou de forma espectacular, com Melancic e Ricardo Moreira em grande plano. Sem nunca conseguir chegar ao empate, os Dragões entraram no último minuto a perder por apenas um tento (25-24). Quintana esteve quase a conseguir o empate, a 45 segundos do final: o seu remate, de baliza a baliza, embateu na trave. Já não houve tempo para mais: num encontro com decisões discutíveis da equipa de arbitragem, o FC Porto perdeu de forma inglória, mas deixou tudo em campo.

O FC Porto Vitalis, comandado por Ljubomir Obradovic, alinhou e marcou da seguinte forma: Hugo Laurentino (g.r.), Gilberto Duarte (4), Filipe Mota (2), Tiago Rocha, Ricardo Costa (1), Ricardo Moreira (10) e Pedro Spínola (4). Jogaram ainda: Alfredo Quintana (g.r.), Ricardo Pesqueira, Hugo Santos (1) e Nenad Malencic (2).

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

JOAQUIM TORRES



Hoje recordamos Joaquim Torres, um ex-guarda-redes do FC Porto que passou algo despercebido e a quem muito raramente é feita referência.

Torres chegou ao FC Porto em 1976/77, vindo do Vit. Setúbal. Apesar de só ter sido titular indiscutível da baliza portista durante a 1ª época que esteve no clube, teve o privilégio de ficar associado à importante vitória na final da Taça de Portugal 1976/77 (foi titular na vitória do FC Porto sobre o Braga, por 1-0), o primeiro troféu conquistado pelo FC Porto naquele fantástico ciclo vivido com José Maria Pedroto na segunda metade dos anos 70. Depois de 4 épocas nas Antas, Torres deixaria o FC Porto no final da época 1979/80 para representar o Amora

José Maria Pedroto dá nome a rua da Cidade de Gaia



A partir de hoje, José Maria Pedroto, treinador que marcou o futebol português nas décadas de 70 e 80 falecido há 26 anos, é nome de uma rua de Gaia, numa homenagem da edilidade e da Assembleia Municipal.

A cerimónia do descerramento da lápide, num arruamento próximo ao Estádio Jorge Sampaio, na freguesia de Pedroso, foi bastante participada e contou, entre outros, com Luís Filipe Meneses, presidente da autarquia, Sardoeira Pinto, líder da Assembleia Geral do FC Porto, e Angelino Ferreira, administrador da SAD portista. Entre a plateia também se destacaram ex-atletas de mestre Pedroto, como António Oliveira, Fernando Gomes, Quinito, Frasco, João Pinto, Lima Pereira, ou antigos colaboradores, tais como Reinaldo Teles, João Mota, José Neto, José Carlos Esteves e Domingos Gomes

ANDEBOL

LANÇAMENTO DA PROXIMA JORNADA



O treinador do Sporting não nos amedronta"As declarações de Branislav Pokrajac não intimidam o plantel portista. Na antevisão do encontro da sétima jornada do Andebol 1, o treinador do Sporting afirmou que a sua equipa está preparada para vencer qualquer adversário, numa declaração em que Ricardo Costa e Tiago Rocha distinguem, com relativa facilidade, uma estratégia cuidadosamente preparada para produzir efeitos psicológicos.

O Sporting-FC Porto Vitalis joga-se a partir das 17h00 de sábado, no Pavilhão Paz e Amizade, em Loures, de onde Ricardo e Tiago esperam regressar com a vitória, que é, aliás, o resultado mais frequente dos últimos três anos. Em Lisboa, frente ao Sporting, os Dragões não perdem desde 19 de Abril de 2008, tendo somado, entretanto, um registo de 13 vitórias e dois empates no acumulado de encontros disputados em casa e fora.

Ricardo Costa: " Tudo pode acontecer""Estamos a atravessar uma boa fase, mas estamos também conscientes de que esta é sempre uma deslocação difícil. Admito que, por vezes, por se tratar de equipas teoricamente inferiores, entramos em alguns jogos com a ideia de que serão mais fáceis, mas o certo é que, durante a partida, acaba por ficar provado que eles só se tornam fáceis quando fazemos o trabalho de casa. O jogo de sábado é completamente diferente, é um jogo difícil e, se queremos vencer, teremos de nos aplicar desde o início. Não retiro grandes conclusões das declarações do treinador do Sporting [n.d.r.: "Somos capazes de ganhar a qualquer equipa"]. A nós não nos amedronta, somos tricampeões nacionais. É a opinião dele, nós temos a nossa. Estamos a falar de duas equipas fortes, com bons treinadores, com muitos jogadores de selecção e de grande qualidade e, portanto, qualquer resultado pode acontecer. Temos todas as condições para vencer e é isso que esperamos conseguir. Afinal, nos últimos anos, são mais as vezes em que vencemos lá do que as que perdemos.

"Tiago Rocha: "Sempre complicado""Os jogos com o Sporting são sempre complicados. Vamos defrontar uma boa equipa, com atletas de qualidade, mas temos levado a melhor e queremos continuar assim. Nos últimos dois jogos em casa, entrámos um pouco relaxados, mas com o Sporting isso não acontecerá. O treinador adversário tem que defender o seu grupo e dizer que a equipa está bem, mas, na minha opinião, nós continuamos melhor do que eles e acredito que vamos vencer."

BILHAR



Daniel Sanchez recebeu Ordem de Mérito Desportivo

Daniel Sanchez, atleta do FC Porto, recebeu esta quarta-feira a Real Ordem de Mérito Desportivo, numa cerimónia presidida pela Casa Real Espanhola e que premeia, em diferentes categorias, as contribuições de atletas, associações, empresas ou treinadores.No bilhar, Daniel Sanchez recebeu a Medalha de Ouro. O atleta dos Dragões já estava em posse do Bronze e da Prata e recebe este reconhecimento depois de vários sucessos nos últimos anos, entre os quais se conta o terceiro título de campeão do mundo.

MANUEL SOARES DOS REIS



Manuel Soares dos Reis.


Guarda Redes do FC do Porto, Campeão nos anos de 1934/35, 1936/37 e 1938/39.


Nasceu em Penafiel em 11-3-1911

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

TORNEIO ANTÓNIO PRATAS



Sábado 8 de Outubro de 2011


Pavilhão Municipal de VAGOS - Aveiro


Meias finais


FC do Porto Ferpinta - Ovarense

PLANTEL FC PORTO BASQUETEBOL



- José Costa (Base/Extremo, 1.85m)- Reggie

PLANTEL 2011-2012


JOGADORES

Jackson (Base, 1.80m)- Miguel Cardoso (Base, 1.84m)- Diogo Correia (Base/Extremo, 1.84m)- João Soares (Extremo, 2.02m)- Nuno Marçal (Extremo, 2.05m)- Carlos Andrade (Extremo/Poste, 1.97m)- Greg Stempin (Extremo/Poste, 2.03m)- Miguel Miranda (Extremo/Poste, 2.05m)- Rui Lopes (Extremo/Poste, 1.94m)- David Gomes (Poste, 2.02m)- Anthony Hill (Poste, 2.04m)- André Boavida (Poste, 2.01m)


Direcção: Vice-presidente - Júlio Matos.

Director - Rodrigo Moreira.


Team Manager - João Alves.


Equipa técnica:

Treinador Principal - Moncho López.

Treinador adjunto - Diogo Silva.

ANDEBOL Plantel para 2011-2012



PLANTEL PARA A EPOCA DE 2011-2012

GR: Hugo Laurentino, Alfredo Quintana, António Silva;PV: Tiago Rocha, Ricardo Pesqueira;LE: Eduardo Filipe, Gilberto Duarte;LD: Pedro Spínola, Tiago Silva, Nenad Melancic;CE: Filipe Mota, Wilson Davyes;PD: Ricardo Moreira, Ricardo Costa, Sérgio Rola;PE: Dário Andrade, Hugo Santos, João Ramos.

Equipa técnica: Treinador Principal - Ljubomir ObradovicTreinador adjunto - Ricardo Costa

Médico - Miguel Mendes Fisioterapeuta - José Luís Rodriguez

Direcção: Vice-Presidente - Vítor Santos Director Geral - José Magalhães Director - Rui Monteiro Director - Paulo Pestana Ac. Financeiro - Manuel Arezes Assistente Direcção - Joana Moreira Dirigente - João Moreira

Jogos de preparação



FC Porto perde jogo-treino com o Gulpilhares (4-5)


O FC Porto, ainda sem Pedro Gil, perdeu um jogo-treino disputado no pavilhão do Gulpilhares, por 4-5. Tó Neves utilizou os dois jogadores que estiveram presentes recentemente no mundial, Reinaldo Ventura e Caio. Faltam 10 dias para o arranque oficial da temporada, com a disputa da Supertaça.

PLANTEL DA EQUIPA DE HOQUEI PARA 2011-2012

PLANTEL 2011-2012
Guarda-redes: - Edo Bosch- Nelson Filipe-

Defesas/Médios: - Filipe Santos- Pedro Moreira- Nelson Pereira (ex-Oliveirense)-

Avançados: - Reinaldo Ventura- Pedro Gil- Gonçalo Suíssas- Caio (ex-SLB)- Tiago Santos (ex-Oliveirense)

Equipa técnica:
Treinador - Tó Neves Treinador-adjunto - Pedro Lopes Preparador físico - Renato Almeida
Direcção:
Vice-Presidente - Ilídio Pinto
Director - João Baldaia

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

JOAQUIM LEÃO - vencedor da volta a Portugal 1964



A Figura


Modalidades - Ciclismo.

Joaquim Leão

Vencedor da Volta a Portugal 1964.

Joaquim Leão nasceu em 18/04/1943, em Sobrado, Valongo. Representou o F.C.Porto, na Volta a Portugal em 1964, estabeleceu um novo recorde na média, que, pela primeira vez, entrou na casa dos 39 (39,404 km/h), suplantando assim o máximo anterior de 37,408 km/h. Ganhou o Porto - Lisboa em 1966, também com a camisola do F. C. Porto.

RESULTADOS DA FORMAÇÃO



Formação:

Três goleadas na quarta-feira

Conheça aqui os resultados desta quarta-feira das equipas de formação de hóquei em patins do FC Porto.

Juvenis, iniciados e infantis venceram e golearam.

Campeonato Distrital de Juvenis

FC Porto-Gulpilhares, 13-1

Marcadores: Nuno Santos, Xavier Cardoso, Álvaro Morais (3), Luís Melo (2), João Almeida (2), Diogo Seixas (2) e Fábio Oliveira (2)

Campeonato Distrital de Iniciados

Vila Boa do Bispo-FC Porto, 1-11

Marcadores: Nuno Moreira, José Martins (4), Dinis Abreu (3), Tomás Moreira (2) e Bernardo Castanheira

Campeonato Distrital de Infantis

Vila Boa do Bispo-FC Porto, 0-12

Marcadores: Vasco Casanova (4), David Silva, Nuno Fonseca, João Lima (2), Alexandre Barreira (2), Nuno Ferreira e Hugo Santos

FC do Porto - CAB Madeira 76-62



FC Porto vence CAB e conquista Supertaça

O FC Porto conquistou hoje a Supertaça de basquetebol, ao derrotar no Pavilhão Municipal de Vagos o CAB Madeira por 76-62. É a quinta vez que o clube portista, actual campeão nacional, arrecada o troféu, que lhe fugia já desde a época 2003/2004. Miguel Miranda foi eleito o jogador mais valioso (MVP). O CAB, que pela segunda vez disputou o troféu, foi incapaz de fazer frente aos dragões, desperdiçando a possibilidade de juntar a Supertaça à Taça de Portugal conquistada na época passada.

terça-feira, 4 de outubro de 2011




Resultados jogos da A. F do Porto


Clubes da cidade do Porto


Divisão de Honra


Lixa - Salgueiros 0-2


1ª Divisão


Arcozelo - F C da Foz 0-3

Vila FC - Cerco do Porto 2-3




JUAN ITURBE


video


Juan Iturbe : «É uma jóia valiosa, está preparado»



Walter Perazzo e Leonardo Astrada, últimos treinadores antes da chegada ao Dragão, analisam a situação do argentino no F.C. Porto. «Vale a pena esperar» O talento aguenta, incubado, longe de avaliações apressadas e pressões insustentáveis. Mil cuidados envolvem a gestão de Juan Iturbe. Um pouco à imagem do ocorrido com James Rodríguez na pretérita temporada. O processo é comum e compreensível, se nos lembrarmos que envolve um menino de 18 anos. Por outro lado, é verdade, a curiosidade adensa-se. Nos adeptos, na comunicação social, na própria estrutura do F.C. Porto. Para quando o lançamento do prodígio argentino? Será normal a ausência permanente das convocatórias? O Maisfutebol procurou respostas e encontrou-as nos dois últimos treinadores a trabalhar com Juan Iturbe, antes da viagem definitiva do pulguita para Portugal.Iturbe falha Pan-Americano: «F.C. Porto não cede»Walter Perazzo, seleccionador argentino de sub-20, e Leonardo Astrada, técnico do esquerdino no Cerro Porteño, estão em sintonia: «O Iturbe é uma jóia valiosa, não pode ser tratado com descuido», regista o primeiro; «está preparado para jogar, mas não pode ser olhado como salvador ou titular imediato», acrescenta Astrada. Não há, asseguram ambos, razões para duvidar da excelência de Iturbe. «É um menino-maravilha, física e tecnicamente soberbo. Salta bem, remata bem, possui qualidades incríveis. É o melhor da sua idade na Argentina. Tem de melhorar o timing do passe e saber quando pode driblar ou não», aventa Walter Perazzo. Leonardo Astrada passa também por aí. Pelos defeitos do mini-Messi. «Comete erros e está na idade de os cometer. O Iturbe pratica um futebol de risco e com alguns excessos. Quando o fazia, obrigava-me a ter conversas privadas, paternalistas, com ele. Explicava-lhe que não tem de ser sempre ele a decidir.»«Foi ídolo no Cerro e será ídolo no F.C. Porto»O F.C. Porto realizou 11 jogos oficiais. Iturbe nunca fez parte dos planos de Vitor Pereira. Não está, inclusivamente, inscrito na Liga dos Campeões. A paragem no campeonato permitirá retocar o génio anunciado, apurar o feeling competitivo, aproximar o jovem argentino da equipa. O Pero Pinheiro, dia 15 de Outubro para a Taça de Portugal, pode muito bem promover a sua estreia. Walter Perazzo conhece Juan Iturbe há vários anos e sabe como funciona a sua mente. «Não vai ceder ao peso das expectativas criadas. Emocionalmente melhorou muito no último ano. Está mais sólido, mais tranquilo. Mas tem só 18 anos. Não me canso de dizer que não nos podemos esquecer disso.»Leonardo Astrada vai mais longe. «Foi ídolo no Cerro Porteño e vai ser ídolo no F.C. Porto. Pode ser já em Outubro, em Novembro ou em Dezembro. Ou só em Agosto do próximo ano, não interessa. Vale a pena esperar por Iturbe. As pessoas em Portugal vão perceber isso.»

RANKING da IFFHSO FCPorto 4º Classificado

FC Porto conserva quarto lugar no ranking da IFFHSO FC Porto manteve este mês a quarta posição no ranking mundial de clubes, divulgado esta terça-feira pela Federação Internacional da História e Estatística de Futebol (IFFHS).Os Dragões, que há vários meses ocupam as primeiras posições, apenas são superados pelo líder Barcelona, Real Madrid e Manchester United.A equipa do mês foi o Bayern Munique, da Alemanha.

RECORDAR - Aurora Cunha



Modalidades - Atletismo

Aurora Cunha Nasceu a 31 de Maio de 1959 em Ronfe, Guimarães Entrou no atletismo aos 15 anos, no clube da sua Terra, o" Juventude de Ronfe." Depois de uma curta passagem pelo Sporting, chegou ao F. C. Porto em 1977. Ao longo da sua carreira, Aurora Cunha foi vencedora de importantes troféus em provas de corta-mato, meio-fundo e fundo. Foi campeã mundial de estrada em três anos consecutivos — 1984, 1985 e 1986 — e venceu as maratonas de Paris (1988), Tóquio (1988), Chicago (1990) e Roterdão (1992), bem como a São Silvestre de São Paulo em 1988.Foi a primeira grande conquistadora de títulos do atletismo do FC Porto. Envergou ao longo de duas décadas a camisola azul e branca, que vestiu pela primeira vez em 1975. Campeã do Mundo de estrada, campeã da Europa e recordista nacional nas várias distâncias, Aurora Cunha foi atleta olímpica, participando por três vezes no maior acontecimento desportivo do Mundo. Especialista nos cinco mil e dez mil metros, foi responsável por uma nova dinâmica na secção de atletismo do clube, cativando e entusiasmando muitos outros atletas e novas apostas, numa modalidade até então quase sem expressão no FC Porto. Mantém o mesmo amor e dedicação ao FC Porto que revelou ao longo da carreira, tendo sido distinguida e homenageada várias vezes pelo seu empenho em prol do crescimento da modalidade Palmarés/Participações Recordes Pessoais 800 metros: 2.05,4 (Lisboa- 1982)1500 metros: 4.09,31 (Lisboa - 1983)5000 metros: 15.06,96 (Helsínquia - 1985)10000 metros: 31.29,41 (Oslo - 1986)Maratona: 2.28.11 (Londres - 1989)Campeonatos Nacionais 6 Campeonatos Nacionais 1500 metros (1978 - 1980 e 1982 - 1984)Jogos Olímpicos(1984 - Los Angeles) 3000 metros (6º Lugar)(1988 - Seoul) Maratona (Desistiu)(1992 - Barcelona) Maratona (Desistiu) Campeonato Mundial de Atletismo(1983 - Helsínquia) 3000 metros (9º Lugar)(1987 - Roma) 10000 metros (17º Lugar)(1991 - Tóquio) Maratona (Desistiu) Campeonatos da Europa de Atletismo (1982 - Atenas) 3000 metros (10º Lugar)(1986 - Estugarda) 10000 metros (4º Lugar)(1990 - Split) 3000 metros (Qualificações)(1990 - Split) 10000 metros (9º Lugar)

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

O QUE DISSERAM OS INTERVENIENTES NO JOGO



A vitória é para a massa associativa


Seguro, absolutamente tranquilo, Vítor Pereira, que prometera uma exibição "à Porto" na antecipação da partida, observou, no final do jogo de Coimbra, que os Dragrões fizeram muito mais do que vencer. Fizeram-no, recuperando os níveis de qualidade que impõe à equipa e a si próprio.


Vítor Pereira: "Controlámos completamente""Fizemos um jogo sério, tranquilo e seguro, à FC Porto. Prometi um FC Porto igual a si próprio e o prometido é devido. A vitória é inteiramente para a massa associativa, que bem merece. O FC Porto trabalha sempre para ganhar todos os jogos; por vezes, há um jogo menos inspirado, mas hoje não fugimos à regra. Controlámos completamente a partida e estou contente por isso. A paragem que vai permitir-nos corrigir alguns comportamentos, algumas coisas que não tivemos tempo de trabalhar e corrigir neste último mês e que apenas conseguimos fazer no plano teórico, porque tivemos de recuperar entre jogos. Vai permitir-nos encontrar com aqueles comportamentos que nos dão mais segurança e confiança."


Walter, o autor do primeiro golo, elogiou Kléber e mostrou-se pronto para ajudar.

"Estou aí para ajudar""É importante marcar, o grupo ajudou-me. A cada dia que passa, tenho treinado forte para agarrar esta oportunidade. Foi uma grande vitória, frente a um grande adversário. Aqui há muitos bons jogadores, o Kléber não pôde jogar devido a lesão, tem transmitido uma boa imagem, foi chamado à selecção, mas, quando o treinador optar por mim, estou aí para ajudar a equipa."

ACADEMICA - FC PORTO 0-3




Coimbra foi uma lição


O FC Porto deu uma lição de futebol em Coimbra, ao derrotar a Académica por 3-0, com golos de Walter, James e Guarín. Mas esta foi também uma lição para todos os que falavam em crise e que manifestamente desconhecem a cultura do futebol azul e branco. As adversidades apenas motivam mais os atletas e o talento abunda no plantel, como ficou provado na noite de domingo.A Académica já não vence o FC Porto há quase 40 anos e os jogadores portistas entrarem em campo determinados a não quebrar essa longa tradição. Porém, a confiança dos conimbricenses, a realizar um excelente campeonato, era grande. Até o "speaker" de serviço garantia que os "heróis" da Académica iriam "dar mais uma vitória" aos adeptos.Porém, a primeira nota de destaque vai a para a grande presença no estádio de adeptos… azuis e brancos! Mais de 2.000 deslocaram-se até Coimbra, confiantes na vitória. Ao longo dos 90 minutos, não falharam na mensagem dada para dentro do campo. E, dentro das quatro linhas, com Walter pela primeira vez a titular, a equipa nunca lhes deu razões para qualquer desconfiança.A equipa de Coimbra sabe jogar bom futebol e provou-o desde o apito inicial. Durante cerca de 15 minutos, passou a imagem de que poderia discutir o jogo taco a taco, mas foi mero fogo de vista. Os Dragões foram tomando conta de partida e lançando os primeiros sinais de perigo. Na sequência de lances de bola parada, Rolando e Walter, por duas vezes, ameaçaram a baliza de Peiser com cabeceamentos perigosos.Seria o prenúncio para o primeiro golo do FC Porto, já com a Académica subjugada. Aos 27 minutos, Guarín abriu na direita para Fucile, que tocou para Hulk; o "Incrível" cruzou para a cabeça de Walter, que desta vez não perdoou. A Académica ainda não tinha sofrido golos em casa esta época, mas seis minutos depois já estava a sofrer o segundo. Uma combinação entre James e Hulk permitiu ao colombiano apontar o seu quarto tento na Liga e quinto na época.O domínio do FC Porto era completo. Até ao intervalo, as jogadas de perigo foram todas do FC Porto. O registo prolongou-se na segunda parte, com Hulk, na transformação de um livre directo, aos 48 minutos, a obrigar Peiser a defender com os punhos. Só aos 53 minutos Helton foi obrigado a uma intervenção difícil, após remate de Adrien. Porém, cinco minutos depois, qualquer esperança da Académica em discutir o encontro caiu por terra. James aproveitou uma deficiente subida no terreno da equipa da casa, após um pontapé de canto favorável ao FC Porto, para arrancar e servir Guarín, que só teve de encostar.Até ao apito final, Walter ainda dispôs de duas oportunidades para "bisar", enquanto que Helton pôde brilhar com uma excelente intervenção com o pé, a remate de Éderzito, aos 79 minutos. Aos 81 minutos, Abdoulaye impediu Hulk de se isolar e viu o vermelho directo. As rédeas do encontro nunca saíram das mãos do campeão nacional, que provou que está pronto para as "curvas" do campeonato. Nas bancadas, ecoou uma canção que se ouve repetidamente há largos anos: "Coimbra tem mais encanto/ vestida de azul e branco"

FICHA DE JOGO

Académica-FC Porto, 0-3

Liga 2011/12, sétima jornada 2 de Outubro de 2011
Estádio Cidade de Coimbra Assistência: 8.827 espectadores


Árbitro: Paulo Baptista (AF Portalegre)

Assistentes: José Braga e Bruno Almeida Quarto árbitro: Carlos Alexandre

FC PORTO: Helton «cap»; Fucile, Rolando, Otamendi e Alvaro; Fernando, João Moutinho e Guarín; Hulk, Walter e James

Substituições: João Moutinho por Defour (74m), James por Djalma (74m) e Walter por Belluschi (85m)

Não utilizados: Bracali, Cristian Rodríguez, Mangala e Souza

Treinador: Vítor Pereira

ACADÉMICA: Peiser; Cédric, João Real, Abdoulaye e Nivaldo; Habib, Adrien e Danilo; Sissoko, Éderzito «cap.» e Rui Miguel

Substituições: Rui Miguel por Diogo Valente (60m), Danilo por Júlio César (69m) e Sissoko por Flávio (85m)

Não utilizados: Ricardo, João Dias, Marinho e Fábio Luís

Treinador: Pedro Emanuel

Ao intervalo: 0-2

Marcadores: Walter (27m), James (33m) e Guarín (58m)

Disciplina: cartão amarelo para Abdoulaye (47m), Adrien (62m), Nivaldo (65m), Otamendi (67m), Rolando (71m) e Diogo Valente (84m); cartão vermelho directo para Abdoulaye (81m)

BASQUETEBOL



Troféu António Pratas, 2ª Jornada

Guimarães-FC Porto 70-93


Com a vitória em Guimarães, os Dragões já estão nas 1/2 finais do Troféu António Pratas.

Carlos Andrade foi o melhor jogador da equipa, com 20 pontos (2 em 3 lançamentos de 2pts, 4 em 5 lançamentos de 3pts e 4 em 4 na linha de lances livres) e 5 ressaltos. Destaque igualmente para Nuno Marçal, com 15 pontos e 6 ressaltos, num jogo em que a equipa de Moncho López dominou desde os primeiros instantes.

Moncho López fez alinhar a seguinte equipa:

Reggie Jackson (5), Carlos Andrade (20), João Santos (4) Miguel Miranda (5) e Gregory Stempin (14). Jogaram ainda: Diogo Correia (10) André Boavida (2), David Gomes (2), Anthony Hill (6), Miguel Cardoso (2), José Costa (8) e Nuno Marçal (15).

domingo, 2 de outubro de 2011

HOQUEI PATINS



DRAGÃO CONTINUA A SUA PREPARAÇÃO

FC Porto empata (3-3) em Viana


O FC Porto deslocou-se a Viana do Castelo para defrontar a Juventude local, num jogo que serviu para apresentação aos sócios e igualmente para atribuir a Taça Armindo Lamas. Num jogo intenso e bem disputado, os Dragões chegaram a estar a vencer por 3-1, mas deixaram-se empatar no tempo regulamentar. Só as grandes penalidades decidiram o vencedor. A Juventude de Viana foi a única a marcar uma das penalidades, vencendo assim o torneio. O autor da proeza foi Diogo Fernandes. Leonardo Pais, guarda-redes da Juventude, fez uma grande exibição. Para o FC Porto foi mais um bom treino com vista à nova temporada, apesar de estarem ausentes da equipa Reinaldo Ventura, Caio e Pedro Gil, que estiveram envolvidos no campeonato do mundo.