sábado, 26 de novembro de 2011

FORMAÇÃO



Juniores A batem Rio Ave

O FC Porto recebeu e venceu este sábado o Rio Ave por 3-1, em jogo a contar para a 13.ª jornada do campeonato nacional de Juniores A, resultado que mantém os Dragões confortáveis na primeira posição.Ao intervalo os jovens Dragões já venciam por 2-0, fruto dos golos de Alves (10m) e Vion (21m). Na segunda parte Ebo fez o terceiro golo do FC Porto.Nem tudo foram rosas para os Dragõezinhos, que acabaram o jogo reduzidos a nove elementos, consequência das expulsões de Tiago Ferreira (59m) e Mikel (85m).O FC Porto mantém a liderança confortável da primeira fase do campeonato nacional, totalizando 33 pontos, em 39 possíveis, mais dez do que o segundo classificado, que é o Sporting de Braga.Na próxima jornada, marcada para o feriado de 1 de Dezembro, o FC Porto recebe o Nacional da Madeira.

Juniores B venceram no Candal

A equipa Sub17 do FC Porto venceu este sábado no terreno do Candal, por 2-0, em encontro da 14.ª jornada da 1.ª fase do Nacional de Juniores B. Um golo madrugador de Belinha (3m) e outro de Ivo (57m) permitiram aos Dragões somar mais três pontos.A formação orientada por Nuno Capucho mantém-se isolada na liderança da série B do campeonato nacional, com 40 pontos e mais dois jogos do que o Boavista, que tem 34.O FC Porto alinhou com José Carlos, Marcelo, André Ribeiro (José Pedro, 68m), Tomás Podstawski «cap.», Luís Rafael, Francisco Ramos, Ivo (Pedro Santos, 71m), Belinha, André Silva, Graça e Francisco Costa (Nuno Santos, 54m).

HOQUEI PATINS



Dragões chegaram à dúzia

O FC Porto Império Bonança goleou este sábado o Porto Santo, por 12-7, e mantém-se na liderança do campeonato nacional de hóquei em patins, só com vitórias. Quatro golos em quatro minutos, no arranque do segundo tempo, resolveram a questão do vencedor, num encontro em que Reinaldo Ventura e Gonçalo Suíssas conseguiram “hat-tricks”.Os Dragões chegaram ao 2-0 com naturalidade, através de dois golos de Gonçalo Suíssas: o primeiro foi um desvio a um remate de Reinaldo Ventura, o segundo surgiu na sequência de um passe de Caio. No entanto, logo aos nove minutos, o Porto Santo, até aí quase inexistente no ataque, marcou, através de um penálti convertido por Javier Oliva.A meio da primeira parte, Tó Neves trocou toda a equipa, excepto o guarda-redes Nélson Filipe. Nelson Pereira e Gonçalo Suíssas, que costumam arrancar no banco, fizeram parte do cinco inicial, numa lógica de rotatividade. Recorde-se que o FC Porto jogou no passado sábado frente ao Liceo da Corunha (7-4), para a Liga Europeia, e na quarta-feira, em Barcelos (5-3), em encontro do campeonato nacional.Aos 13 minutos, Paulo Monteiro empatou, depois de Pedro Moreira escorregar e perder a bola em zona proibida. O Porto Santo fechava-se cada vez mais na sua defesa e as intervenções do guardião Pedro Santiago foram mantendo um empate improvável. Aos 22 minutos, Pedro Moreira fez o 3-2, num lance em que recuperou a bola, ultrapassou um adversário e finalizou com tranquilidade. Este golo espoletou um final de primeira parte frenético.Aos 23 minutos, Paulo Monteiro restabeleceu o empate, num contra-ataque precedido de uma falta assinalada erradamente a favor do Porto Santo. De seguida, os madeirenses fizeram mesmo o 3-4, num livre directo de Ricardo Antunes, a castigar a décima falta dos portistas. A equipa da casa terminou o encontro com 17 faltas (contra 12 do Porto Santo), algumas delas seguindo um critério bastante discutível.A 18 segundos do intervalo, Tiago Santos ainda fez o empate (4-4), assistido por Pedro Moreira. O rescaldo deste primeiro tempo mostrava um Porto Santo muito eficaz, que apenas precisou de 20 remates para fazer quatro golos, enquanto que os azuis e brancos tinham rematado 54 vezes.Na etapa complementar, o FC Porto entrou decidido a resolver um encontro que tinha obrigação de ganhar, elevando o ritmo da partida. Logo no primeiro minuto, Reinaldo Ventura fez o 5-4, com um remate colocadíssimo. No minuto 29, os Dragões fizeram três golos (dois deles verdadeiras “bombas” dirigidas à baliza do Porto Santo) e decidiram o destino do jogo: Pedro Gil marcou dois, Reinaldo outro.Até ao apito final, Pedro Moreira, Reinaldo Ventura (em mais um “tiro”), Suíssas e Filipe Santos aumentaram a contagem, fazendo com que o marcador ilustrasse melhor a real diferença entre a valia das duas formações. A vitória só não foi mais dilatada devido a alguns erros defensivos do FC Porto e à elevada eficácia do adversário, nomeadamente nas bolas paradas. Os Dragões têm agora tempo para respirar fundo antes de regressar à competição, no rinque do Valongo.Na sala de imprensa, o técnico Tó Neves analisou o encontro, mostrando o seu grau de exigência: “Foi um jogo mal conseguido da nossa parte e a responsabilidade é minha. A vitória não esteve em causa. O treinador, os árbitros e a equipa adversária não deixaram que se jogasse bem, mas a bondade dos jogadores trouxe-nos a vitória”.

FICHA DE JOGOFC

Porto Império Bonança-Porto Santo, 12-7

Campeonato nacional, sexta jornada

26 de Novembro de 2011

Pavilhão Dragão Caixa, no Porto

Assistência: 702 espectadores

Árbitros: Luís Inácio (Ribatejo), Vítor Roxo (Leiria) e António Gameiro (Ribatejo)

FC PORTO: Nelson Filipe (g.r.), Nelson Pereira, Caio, Gonçalo Suíssas e Reinaldo VenturaJogaram ainda: Pedro Moreira, Filipe Santos «cap.», Pedro Gil e Tiago Santos

Treinador: Tó Neves


PORTO SANTO: Pedro Santiago (g.r.), José Ramos, Ricardo Antunes, Javier Oliva «cap.» e Rui CovaJogaram ainda: Paulo Monteiro, Carlos Lopes (g.r.), Hugo Drumond e Daniel Paias

Treinador: Leonardo Ferreira


Ao intervalo: 4-4

Marcadores: Gonçalo Suíssas (3m, 8m e 43m), Javier Oliva (9m, g.p. e 47m, g.p.), Paulo Monteiro (13m), Pedro Moreira (22m e 38m), Paulo Monteiro (23m e 36m), Ricardo Antunes (25m), Tiago Santos (25m), Reinaldo Ventura (26m, 29m e 38m), Pedro Gil (29m e 29m), Rui Cova (39m) e Filipe Santos

BASQUETEBOL




Ginásio foi Spa 96-41.


Não é erro de leitura ou lapso de redacção. É só diferença bastante para transformar o jogo da sétima jornada da Liga no mais suave treino portista da época, proporcionando às estrelas do campeão um longo período de repouso, a que só faltou tratamento de beleza, enquanto viam crescer a distância para o Ginásio, até aos 55 pontos finais. Foi assim este sábado, no Dragão Caixa. Um sossego.Apesar de quase imperceptível e escrita de forma indelével, a história do jogo esteve lá, escondida atrás de um desfecho impensável e de uma diferença insondável entre opositores. Não é à toa que os Dragões só têm vitórias e desde muito cedo se percebeu-se também que não é por acaso que o Ginásio só conta derrotas. Mais do que isso, ficou claro que, com esta equipa, Salvador, o treinador, não tem salvação.

Para os Dragões, o compromisso da sétima jornada decorreu, então, a ritmo de treino. Mas dos de descompressão, daqueles (poucos) em que Moncho López se autoriza a umas breves pausas competitivas. Ao final do primeiro período, o vencedor estava encontrado, depois de um amplo parcial de 22-3, que, afinal, nem andava muito distante da produção azul e branca nos minutos iniciais de encontros recentes, como com a Ovarense ou o Terceira Basket.O tempo restante, em que a vantagem quebrou bem cedo a barreira das quatro dezenas, tratou apenas de confirmar a amostra do quarto inicial e permitir ao treinador galego proceder a uma rotação mais profunda, que chegou a transmitir a sensação de que o jogo se poderia disputar no banco, onde se sentou demoradamente o cinco inicial, ao ponto de Greg Stempin, o mais utilizado entre os titulares, não ter jogado mais de 21 minutos.Autor de quatro triplos, Nuno Marçal foi o MVP da partida, com 14 pontos (tantos como Miguel Maria) e 7 ressaltos, num jogo em que os 14 jogadores escalados por Moncho López ultrapassaram os 10 minutos de utilização.

FICHA DE JOGO

Campeonato da Liga, 7.ª jornada

26 de Novembro de 2011

Dragão Caixa, no Porto

Assistência: 623 espectadores

Árbitros: Paulo Marques, Hugo Antunes e Pedro Maia

FC PORTO FERPINTA (96): Reggie Jackson (11), Carlos Andrade (5), João Santos (0), Miguel Miranda (9) e Greg Stempin (8); Diogo Correira (7), João Soares (7), David Gomes (3), Rob Johnson (10), Miguel Maria (14), José Costa (8), Nuno Marçal (14)

Treinador: Moncho López


GINÁSIO (41): Francisco Destino (6), Tauras Skripkauskas (16), Pedro Rocha (2), Daniel Caluico (10) e Pedro Silva (4); Gonçalo Machado (0), Marco Rosa (0), Nuno Pereira (0), David Martins (0), George Ehiagwina (3)

Treinador: Sérgio Salvador

Ao intervalo: 45-15

Por períodos: 22-3, 23-12

DESPORTO ADAPTADO

Carina Moreira duplamente medalhada no Europeu de Síndrome de Down
Carina Moreira conquistou duas medalhas de prata durante o Europeu de Natação para atletas com Síndrome de Down, que decorreu no fim-de-semana passado, no Complexo Desportivo Rui Abreu, em Coimbra.
A representar Portugal, a nadadora portista integrou a equipa que terminou em segundo lugar as estafetas de 4x50 metros livres e 4x50 metros estilos.
Com 31 anos, Carina foi a nadadora mais velha em prova, tendo melhorado as suas marcas pessoais nos estilos de mariposa e crawl.

HOQUEI PATINS




FC do Porto vs Porto Santo 12 - 7

BASQUETEBOL



"Gosto de tudo aqui"

Num mês, Rob Johnson dá a adaptação por concluída. A ambientação à equipa, à sua filosofia e métodos de trabalho, é já uma prova superada. E fácil, assegura o poste norte-americano, que se identificou rapidamente com o desempenho do grupo e as exigências do treinador, que procura transferir para cada jogo.

Frente ao Ginásio será a assim. A partir das 18h00 de sábado, no Dragão Caixa.

Adaptação consumada"A minha adaptação está a correr muito bem, com a ajuda da equipa e do treinador.

Antes de vir para cá, falei com o Moncho López, que me falou dos jogadores, da estrutura, e desde cedo fiquei entusiasmado com a possibilidade de ser jogador do FC Porto.

Gosto de tudo aqui, do grupo, da atmosfera e da ambição de querer ganhar sempre."Óptimo treinador"O Moncho é um óptimo treinador, tem vários estilos de jogo e trabalha muito bem a defesa, que é um capítulo do jogo eu gosto particularmente."Aptos"O jogo com o Ginásio vai ser bom. Preocupamo-nos mais em estar aptos para a partida do que propriamente em reter o estilo de jogo do adversário. Vamos mostrar o nosso intenso trabalho diário."Experiência e trabalho árduo"Temos jogadores experientes, uma elevada confiança naquilo que fazemos e a capacidade de treinar arduamente para obtermos os resultados pretendidos."

ANDEBOL - TAÇA EHF



Taça EHF, 3ª Elim: Antevisão do Estrela Vermelha - FC Porto


No próximo domingo, o FC Porto regressa às competições europeias, deslocando-se à Sérvia para defrontar o Estrela Vermelha (RK Crvena Zvezda), num encontro a contar para a primeira mão da terceira eliminatória da Taça EHF.
Para chegar a esta fase da competição, o Estrela Vermelha eliminou os macedónios do HC Mojkovac, vencendo na primeira mão em casa por 23-21, com o sérvio Bozidar Nadoveza em destaque com cinco golos. Recorde-se que este jogador já jogou em Portugal, ao serviço do Benfica. No jogo da segunda mão realizado na Macedónia, a equipa do Estrela Vermelha perdeu por 24-23. O elemento mais concretizador dos sérvios foi o Boban Zivkovic, autor de seis golos. Quanto ao FC Porto, estreia-se esta temporada nesta prova, sendo que estiveram presentes em mais um apuramento para a fase de grupos da Liga dos Campeões, tendo ficado em segundo lugar da sua poule de acesso, que teve como vencedor os sérvios do Partizan. Para este desafio a realizar na Sérvia, os comandados de Obradovic deverão estar na máxima força, apesar de ainda contar com um Wilson Davyes no seu melhor nível físico, dado o tempo de paragem que enfrentou devido a lesão.

O jogo disputa-se no dia 27 de Novembro, no Pavilhão do Estrela Vermelha, pelas 17h00

CUIDADO se vir este cão não se aproxime está com raiva



Dragão Caixa - jogos deste fim de semana







JOÃO MOUTINHO



João Moutinho: «Crise? É aquilo que vocês escrevem nas notícias»

«O importante é ganhar». Conciso e pragmático, João Moutinho rejeita a ideia de crise no FC Porto, alinha pela batuta de Vítor Pereira, que apontou o dedo às análises da comunicação social, mas admite que a equipa «não vinha a jogar um grande futebol».
«Crise? É aquilo que vocês escrevem nas notícias. Claro que fomos eliminados de uma competição que queríamos ganhar, é verdade. A equipa não vinha a jogar um grande futebol, mas o importante é ganhar. Acho que tenho de salientar isso», afirmou o médio do FC Porto, no rescaldo do triunfo em Donetsk, frente ao Shakhtar, e que reacendeu as esperanças azuis e brancas na Liga dos Campeões.
Moutinho, aliás, continuou, dando mais importância à vitória por 0x2 do que à exibição, que esteve longe de deslumbrar: «Acho que todas as equipas querem jogar bom futebol, mas o mais importante é ganhar. No futebol, por muito que se jogue bem somos sempre criticados, nunca estão satisfeitos. Agora, se pudermos juntar o útil ao agradável melhor; se não pudermos, temos de fazer um jogo prático e objectivo para conseguir a vitória. Acho que foi o que fizemos», analisou.
O ponto de viragem parece ter acontecido em Coimbra, na Taça de Portugal, prova da qual o FC Porto foi eliminado pelos estudantes. «Foi um jogo que não nos saiu bem. Infelizmente para nós, fomos eliminados de uma competição, mas já pusemos esse jogo para trás das costas. Tivemos uma conversa entre todos, tínhamos de saber o que queríamos, mas demonstrámos que continuámos unidos. Apesar de as coisas não nos estarem a correr bem, felizmente a sorte sorriu-nos. É sempre importante. Fizemos um grande jogo e fizemos por merecer essa sorte. Agora estamos na luta pela passagem aos oitavos-de-final, que é o que ambicionamos», afiançou, voltando as atenções para a Champions, cujas esperanças de permanecer em prova foram reacendidas esta quarta-feira: «Foi importante. Temos de manter a mesma atitude e o mesmo nível no último jogo para conseguirmos os nossos objectivos. Foi um bom jogo contra uma grande equipa num bom ambiente. Conseguimos controlar, pôr o nosso futebol em prática, aproveitar os erros do adversário e fazer dois golos, o que era o mais importante», rematou.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

ASSEMBLEIA DE ACCIONISTAS



Relatórios e Contas aprovados pelos accionistas


Os Relatórios e Contas da FC Porto - Futebol, SAD foram hoje aprovados sem votos contra em assembleia de accionistas, que decorreu no Estádio do Dragão.Com 62% do capital social representados, foi ainda aprovado um voto de louvor à administração e fiscalização da sociedade, bem como o orçamento para a época 2011/12.Finalmente, foi ainda aprovado sem votos contra a declaração sobre a política de remunerações dos órgãos de administração e fiscalização da sociedade.

RICARDO COSTA



Ricardo Costa regressa à equipa para jogo em Belgrado


Face à lesão de Ricardo Moreira, o treinador adjunto Ricardo Costa volta a dar o seu contributo ao FC Porto Vitalis e está entre os eleitos para o jogo com o Estrela Vermelha, a contar para a primeira mão da terceira eliminatória da Taça EHF (domingo, 17h00). Ricardo Costa e Filipe Mota fizeram a antevisão da deslocação a Belgrado, em superflash, mostrando-se conhecedores do adversário.Ricardo Costa: "Para mim é um prazer jogar"Entrega total"Voltar à equipa como jogador é sempre uma boa sensação, embora seja por um mau motivo. O Ricardo Moreira ressentiu-se de uma lesão e apareci eu para ajudar a equipa. Para mim é um prazer jogar, não acho que seja estranho. Mesmo quando sou treinador, procuro manter-me activo e treinar. São dois papéis distintos mas em qualquer um deles a entrega é total."Resolver no Dragão"Jogar fora nas competições europeias não é fácil. Neste caso especifico, a deslocação é complicada, mas o FC Porto tem as suas armas e podemos trazer um bom resultado. O jogo lá é só a primeira parte, não podemos deitar tudo a perder nem cometer loucuras. É muito bom termos o segundo jogo em casa, para rectificar algum erro cometido lá. Gostávamos que a equipa estivesse completa, mas o FC Porto tem sempre opções preparadas e vamos na mesma lutar por um bom resultado."Filipe Mota: "Já observámos o adversário e estamos preparados"Viagem desgastante"O mais difícil deste jogo será a viagem, que pode desgastar a equipa, mas estamos preparados para trazer um bom resultado. O facto de o nosso treinador ser sérvio e ter orientado o Estrela Vermelha poderia ser uma vantagem, mas o Obradovic já está fora do país há muitos anos e não está por dentro do campeonato. No entanto, já observámos o adversário e estamos preparados."Aposta no contra-ataque"Pelo que temos observado, o Estrela Vermelha é uma equipa muito rematadora e poderemos aproveitar essa situação para defender melhor e contra-atacar. As baixas do Dario e do Ricardo Moreira são importantes, mas temos dois jogadores mais novos nas mesmas posições que demonstraram, ainda no último encontro, frente ao Benfica, que podem ser opção. O Ricardo Costa vai também acrescentar a sua experiência."

50 jogos sem perder

FC Porto a caminho do 50º jogo consecutivo sem perder
O FC Porto pode “arredondar” domingo para 50 o número de jogos consecutivos sem perder na Liga portuguesa de futebol, o que acontecerá se pontuar na receção ao Sporting de Braga, na 11.ª jornada.
Nos derradeiros 49 encontros a contar para a principal prova do calendário luso, os “dragões” apresentam o notável balanço de 42 vitórias e sete empates. O “longínquo” dia 28 de fevereiro de 2010, faz domingo 639 dias, marca o último desaire dos “dragões” no campeonato, mais precisamente em Alvalade, onde perderam por 3-0, com o Sporting, na 21.ª jornada do “nacional” 2009/2010. Yannick Djaló, em trânsito para o Nice, o russo Izmailov, lesionado, e Miguel Veloso, agora no Génova, selaram, com golos aos seis, 45 e 47 minutos, respetivamente, o desaire do “onze” comandado por Jesualdo Ferreira.
Depois desse encontro, o FC Porto vai numa série de 49 consecutivos sem perder, curiosamente, com começo e final, para já, em empates com o Olhanense, o primeiro no Dragão (2-2, a 06 de março de 2010) e o segundo em Olhão (0-0, a 05 de novembro de 2011), onde Hulk falhou uma grande penalidade. Após o primeiro empate com os algarvios, o FC Porto venceu os oito encontros seguintes, incluindo um 3-1 caseiro ao Benfica, que impediu os “encarnados” de selar o título em pleno Dragão – viriam a conquistá-lo na Luz (2-1 ao Rio Ave). Os “dragões” fecharam, assim, a época 2009/2010 em “grande” e, já com André Villas-Boas no lugar de Jesualdo Ferreira, cumpriram um memorável trajeto no “nacional” 2010/2011, que concluíram sem um único desaire. Um empate em Guimarães (1-1), um segundo em Alvalade (1-1) e um terceiro na receção ao Paços de Ferreira (3-3) juntaram-se a 27 vitórias e permitiram ao FC Porto igualar o feito do Benfica, de Jimmy Hagan, que se sagrara campeão invicto em 1972/73, então com 28 triunfos e apenas dois empates. Entre os triunfos, destaque para os dois conseguidos face ao então campeão Benfica: 5-0 no Dragão, a maior vitória de sempre sobre o rival no campeonato, e 2-1 na Luz, que permitiu selar o título em plena casa dos “encarnados”. Depois de uma época de fábula, também com as conquistas da Liga Europa, Taça de Portugal e Supertaça, André Villas-Boas rumou ao Chelsea e o seu adjunto Vítor Pereira foi o escolhido para sucessor e tem mantido o registo intocável. O FC Porto já ostenta as mesmas quatro derrotas do que em toda a época 2010/2011, mas estas aconteceram na Liga dos Campeões (Zenit e APOEL), Supertaça Europeia (FC Barcelona) e Taça de Portugal (Académica). No campeonato, e após 10 jornadas, os “dragões” ainda não perderam, tendo já cedido, porém, os três empates da temporada transata, ao falharem os triunfos face a Feirense (0-0 em Aveiro), Benfica (2-2 no Dragão) e Olhanense (0-0). - Os 49 jogos sem perder do FC Porto no campeonato: Época 2009/2010 (Jesualdo Ferreira) 21 28/02 Sporting (F) D 0-3 22 06/03

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

DECO

«FC Porto foi o clube que mais amei» - Deco

No dia em que renovou contrato com o Fluminense até Dezembro de 2012, Deco revelou que o FC Porto foi o clube que mais o marcou e pelo qual se apaixonou.«O clube que mais amei foi o Porto. Sempre sonhei jogar no Barcelona, e acabei por conseguir, mas o clube que amei foi Porto. Nem sonhava jogar lá, mas a vida levou-me nesse sentido. Estive sete anos no Porto e apaixonei-me. Aprendi a gostar do clube por tudo o que lá vivi», contou Deco aos jornalistas brasileiros.
20:40 - 24-11-2011

FC do PORTO - BRAGA





FC Porto está de volta


As notícias da eliminação do FC Poto na Liga dos Campeões eram um claro exagero. Uma vitória, por 2-0, em Donetsk relança o campeão nacional na competição, precisando agora de bater o Zenit a 6 de Dezembro, no Dragão, para garantir um lugar nos oitavos-de-final. Todos ao Dragão apoiar a equipa.Ninguém o escondia, os dias não eram propriamente felizes e a equipa não rendia ao nível que habituou os adeptos, mas depois de muito sofrimento, alguma sorte em duas bolas que beijaram os ferros, acabou por ser muito superior na meia-hora final, com Hulk a abrir o marcador a dez minutos do final e um auto-golo de Rat em cima dos 90 a confirmar uma justa vitória do FC Porto.A noite fria de Donetsk começou com um calafrio na primeira jogada da partida, mas logo a seguir Hulk podia ter aberto o marcador, após um cruzamento de Alvaro Pereira que Hulk recebeu no peito, rematou de pé direito, mas um adversário conseguiu impedir o golo.O Shakhtar atacava mais e aos dez minutos Luiz Adriano isolou-se e rematou cruzado, com bola a bater no poste. A sorte que tão madrasta tem sido com os Dragões parecia querer dizer que desta vez podíamos contar com ela. E isso voltou a acontecer aos 73 minutos, quando um remate de Fernandinho ressaltou num defesa, obrigando Helton a uma defesa de recurso, com a bola a bater no poste. Pelo meio alguns contra-ataques do FC Porto de perigo relativo, mas à medida que o tempo corria os Dragões ganhavam metros no campo e ameaçavam a baliza de Rybka.Mas foi no último quarto de hora que o FC Porto acentuou o domínio, com Hulk a isolar-se após um passe belíssimo de João Moutinho e a marcar de pé direito na cara do guarda-redes.O FC Porto chegava à vantagem, resultado necessário para não depender de uma vitória gorda sobre o Zenit, e em cima dos 90, um remate de Maicon acabou desviado por Rat para a própria baliza.O FC Porto soma agora sete pontos, precisa de vencer o Zenit para assegurar o apuramento, sendo que já garantiu os serviços mínimos, que é passar para a Liga Europa, competição de que é campeão.

FICHA DE JOGO

Shakhtar Donetsk-FC Porto 0-2

Liga dos Campeões 2011/12, quinta jornada

Donbass Arena, em Donetsk

Assistência: 3275 espectadores

Árbitro: Craig Thomson (Escócia)Assistentes: Alasdair Ross e Derek Rose Assistentes adicionais: Steven McLean e Stephen O'Reilly

SHAKHTAR DONETSK: Rybka, Kobin, Kusher, Rakitskiy e Rat; Hubschman e Fernandinho; Eduardo, Mkhitaryan e Willian; Luiz Adriano.

Substituições: Eduardo da Silva por Jadson (59m), Willian por Alex Teixeira (69m), Kobin por Douglas Costa (87m)

Não utilizados: Tetenko, Gai e Chyzhov.

Treinador: Mircea Lucescu

FC PORTO: Helton; Maicon, Otamendi, Rolando e Alvaro Pereira; Fernando, Defour e João Moutinho; Djalma, Hulk e James Rodríguez.

Substituições: Djalma por Cristian Rodriguez (73m), James por Varela (81m), Defour por Souza (88m)

Não utilizados: Bracali, Fucile e Kléber..

Treinador: Vítor Pereira

Ao intervalo: 0-0

Marcadores: Hulk 79m; Rat 90m (pb)

Disciplina: James Rodriguez 35m, Eduardo da Silva 50m; Jadson 65m; Kobin 75m

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

HOQUEI PATINS

Campeonato Nacional, 5ª Jornada
Hoquei de Barcelos-FC Porto 3-5

Num ambiente tradicionalmente difícil e perante um adversário que deu muita luta, os Dragões sairam vencedores por 5-3.
O FC Porto comanda o campeonato, só com vitórias!
Tó Neves fez alinhar a seguinte equipa: Edo Bosch (gr), Pedro Moreira , Reinaldo Ventura, Caio (1) e Pedro Gil (2). Jogaram ainda: Filipe Santos (1), Gonçalo Suíssas (1) e Tiago Santos.

SORTEIO DA TAÇA DA LIGA 3ª FASE

Arranque na Taça da Liga será em Paços de Ferreira

O sorteio da terceira fase da Taça da Liga, que decorreu na manhã desta quarta-feira, colocou o FC Porto no grupo D da competição, ao lado de Paços de Ferreira, Vitória de Setúbal e Estoril.A primeira jornada está marcada para os dias 2 e 3 de Janeiro de 2012, com o FC Porto a deslocar-se ao terreno do Paços de Ferreira. Seguem-se dois jogos em casa: na segunda jornada, a 18 de Janeiro, frente ao Estoril, e na terceira jornada, agendada para 4 e 5 de Fevereiro, com o Vitória de Setúbal como adversário

CARTAZ

Actividade das amadoras no DRAGÃO CAIXA ENTRE 21 A 27-11-2011


domingo, 20 de novembro de 2011

SHAKHTAR - FC PORTO




FC Porto iniciou preparação da partida com o Shakhtar



O FC Porto regressou na manhã deste domingo aos treinos, numa sessão de preparação da partida com o Shakhtar, para a Liga dos Campeões.Depois da derrota frente à Académica, a equipa trabalhou ainda com Fucile, Sapunaru e Iturbe condicionados, enquanto Guarín fez tratamento. Alex Sandro fez tratamento a uma mialgia de esforço. Emídio Rafael continua em repouso.O FC Porto viaja esta segunda para Donetsk, onde na quarta-feira defronta o Shakhtar, em jogo da quinta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões.A partida, do aeroporto Sá Carneiro, está prevista para as 14 horas de Portugal continental e a chegada, após 4h50 de voo, para as 20h50 horas da Ucrânia.Na terça-feira, às 16h30 de Portugal continental será realizada a habitual conferência de imprensa de antecipação da partida, seguindo-se, às 18h00, o treino de adaptação ao Donbass Arena.

BASQUETEBOL - FC Porto vs Terceira Basket




Caixa trituradora




Quatro vitórias, 30 golos e 172 pontos em 24 horas é obra. No espaço temporal de um só dia, caíram, no Dragão Caixa, Sampaense, Benfica, Liceo e Terceira Basket, numa sequência iniciada e encerrada pelo campeão de basquetebol, e garantida, de permeio, pelos de andebol e de hóquei.


No fecho da noite de sábado, o FC Porto Ferpinta somou a sua quinta vitória (64-87) em cinco jogos na Liga. E ainda falta um, em atraso.Em casa, embora na condição de visitante, depois de o temporal nos Açores ter provocado a transferência do encontro para o Porto, sem lhe trocar a ordem, o FC Porto Ferpinta repetiu a entrada intensa que já lhe serve de marca, reproduzida no parcial de 19-8 nos primeiros seis minutos e meio, mas replicando também episódios de inconsistência e desconcentração, que mantiveram o jogo vivo.Diante da adopção do inglês como língua oficial do Terceira, que utilizou simultânea e repetidamente quatro estrangeiros no “cinco” (três norte-americanos e um canadiano), numa solução permitida por um alargamento peregrino e polémico, Moncho López não abriu excepções ao plano de rotatividade, que teve como contraponto à variante internacional do opositor a utilização coincidente de Miguel Maria (18 anos) e Diogo Correia (21 anos), jovens e portugueses, que até alinharam de início.Do registo frequente de parada e resposta, que acelerou o ritmo e agarrou o público, resultou a aproximação açoriana no segundo período, a preservação cuidada da margem de segurança portista no terceiro e a leitura de sentença no quarto, preparada e proferida por Greg Stempin, que somou 11 pontos no último quarto, a um ritmo de mais de um ponto por minuto.Stempin, que já se havia distinguido como MVP 24 horas antes, frente ao Sampaense, voltou a sobressair como o homem do jogo, novamente com um duplo-duplo, mas agora ainda mais amplo: 29 pontos, 14 ressaltos e 6 assistências. Rob Johnson também atingiu os dois dígitos em dois dos mais relevantes itens estatísticos: 12 pontos e 14 ressaltos.


FICHA DE JOGO


Campeonato da Liga, 4.ª jornada


Dragão Caixa, no Porto


Assistência: 502 espectadores


Árbitro principal: Pedro Coelho


Arbitros assistentes: Fernando Rezende e José Lopes


TERCEIRA BASKET (64): Nathan Bowie (9), Tony Murphy (23), Álvaro Pontes (2), Durrell Nevels (16) e Diogo Gonçalves (10); Jonas Pierre (4), Pedro Matos (0), Frederico Tavares (0) Treinador: Rui Fonseca


FC PORTO FERPINTA (87): Miguel Maria (3), Diogo Correia (4), Carlos Andrade (2), Greg Stempin (29) e Rob Johnson (12); Reggie Jackson (9), Miguel Miranda (18), João Santos (8), David Gomes (0), José Costa (0), Nuno Marçal (2)


Treinador: Moncho López


Ao intervalo: 40-43


Por períodos: 11-21, 29-22, 11-17 e 13-27