sábado, 31 de dezembro de 2011



Última derrota para o campeonato foi... em Alvalade



É necessário recuar até 28 de Fevereiro de 2010 para se encontrar a última derrota do FC Porto em jogos do Campeonato. O deslize aconteceu em Alvalade, que será, curiosamente, o primeiro adversário dos campeões no novo ano. Haverá contas para ajustar com o leão, mas o mais importante deste sensacional reencontro será conseguir os três pontos, para assim seguir na liderança da competição.São quase dois anos a trabalhar ao ritmo de um lança-chamas, chamuscando todos aqueles que lhe foram surgindo pela frente. Quando chegarem a Alvalade, no próximo dia 7, a equipa orientada por Vítor Pereira somará uns impressionantes 681 dias (!) em que apenas soube ganhar ou empatar nos 52 jogos disputados para a Liga. Vistas bem as coisas, os dragões encontram-se apenas a oito desafios de perfazer dois campeonatos sem desaires. É obra!

GLOBE SOCCER AWARDS



Na gala Globe Soccer Awards a decorrer no Dubai, Pinto da Costa, presidente do F. C. Porto, recebeu o prémio carreira, sucedendo ao dirigente do Milan Adriano Galliani.

foto Ricardo Júnior/Global Imagens

No dia em que comemora 74 anos, Pinto da Costa recebeu uma prenda muito especial e foi distinguido na gala Globe Soccer Awards, no Dubai, ao receber o prémio carreira pelo contributo ao longo de 29 anos de presidência do F. C. Porto. O galardão foi entregue por Fabio Capello, treinador italiano e actual seleccionador de Inglaterra.
O F. C. Porto também estava nomeado para o prémio de clube com melhores resultados desportivos e mais proveitos em transferências, mas perdeu o troféu para o Barcelona, campeão europeu e espanhol, numa nomeação na qual também faziam parte os alemães do Borússia Dortmund.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

EMÍDIO PINTO



A última corrida de Emídio Pinto


Emídio Pinto faleceu este sábado, véspera de Natal, aos 79 anos, em Vila Nova de Gaia, vítima de morte súbita. Lenda portista, a história da “velha raposa”, nome pelo qual era conhecido no meio do ciclismo, confunde-se com a própria história da Volta a Portugal. Depois de 11 participações na mais importante prova velocipédica nacional, Emídio Pinto mantinha-se ligado à modalidade na qualidade de director desportivo desde 1964. Foi nessa condição, aliás, que se tornou um nome incontornável no historial de sucesso azul e branco.Emídio Pinto começou no FC Porto como director-desportivo adjunto, ao lado de Franklim Cardoso e de Onofre Tavares. Em 1981, conseguiu o êxito mais retumbante de toda a sua carreira, ao levar o então desconhecido Manuel Zeferino à vitória no “Tour” português.