sábado, 7 de janeiro de 2012

ACADEMICA - FC PORTO



Carlos Andrade decidiu em Coimbra

O FC Porto Ferpinta venceu, neste sábado, a Académica, por 59-65, em jogo da 12.ª jornada da Liga disputado no Pavilhão Multiusos de Coimbra, onde Carlos Andrade se distinguiu como o MVP da partida, depois de um duplo-duplo de 15 pontos e 13 ressaltos. Após o quinto de seis jogos consecutivos na condição de visitante, os Dragões mantêm a primeira posição, ainda que partilhada com o Benfica.Com 20 pontos, o também portista Greg Stempin sobressaiu como o melhor marcador da partida, que os azuis e brancos só não dominaram durante o terceiro período (13-21, 15-17, 18-13 e 13-14).Sob a orientação do espanhol Moncho López, o campeão nacional alinhou e pontuou assim: Reggie Jackson (11), Diogo Correia (0), Carlos Andrade (15), Greg Stempin (20) e David Gomes (0); João Soares (0), Miguel Miranda (9), Rob Johnson (3), Miguel Maria (4), José Costa (0), Nuno Marçal (3), João Santos (0).

FC Porto - Juventude de Viana 11-7



Reinaldo, Caio & C.ª, Lda


O FC Porto Império Bonança continua 100 por cento vitorioso nesta época e é por isso líder incontestado do campeonato nacional. Em encontro da 10.ª jornada, recebeu e venceu a Juventude de Viana, por 11-7, com Reinaldo Ventura (quatro golos) e Caio (três) a destacarem-se.Os minhotos foram os primeiros a marcar, logo aos três minutos, mas aos sete, graças a um tento de Reinaldo Ventura, os Dragões passaram pela primeira vez para a frente. A Juventude de Viana foi um adversário persistente e ainda viria a registar-se um empate (4-4). Ao intervalo, o FC Porto liderava por 6-4.Na segunda parte, os azuis e brancos ampliaram a vantagem, com Reinaldo Ventura a fechar a contagem, na marcação de uma grande penalidade.O FC Porto Império Bonança, comandado por Tó Neves, alinhou e marcou: Edo Bosch (g.r.), Pedro Moreira, Reinaldo Ventura (4), Caio (3) e Pedro Gil (1). Jogaram ainda: Nélson Filipe (g.r.), Filipe Santos, Gonçalo Suíssas (1), Nélson Pereira e Tiago Santos (2).

SPORTING - FC PORTO



O campeão não venceu, mas quem aguardava a derrota deverá manter a atitude de espera paciente. E o melhor é que o faça sentado. De volta à casa de partida, onde, há quase dois anos, sofreu o mais recente desaire na Liga, o FC Porto elevou para 53 jogos a sequência invencível, que teria outro brilho se, para cúmulo do azar, não tivesse sido Otamendi a negar o golo da vitória a James.A entrada, antes que o jogo tivesse tempo bastante para ser repartido, foi atípica. Compreensivelmente atípica. No terreno de um rival, obrigado a encurtar distâncias, os Dragões deram por si na iminência de defender primeiro, antes de poder recuperar terreno e orientar o fluxo atacante na direcção de Rui Patrício. Foi questão de minutos, poucos minutos, antes de Hulk concentrar atenções e capitalizar, entre marcações implacáveis, um número interessante, mas forçosamente desagradável, de faltas sofridas. No equilíbrio de intenções e acções, que gerou demasiados lapsos para um só relvado, o campeão conseguiu os ensaios mais aproximados ao golo.A primeira ameaça realmente séria foi formulada de cabeça, o que faz todo o sentido. Aos 12 minutos, Maicon pensou bem, mas executou pior, permitindo a defesa de Patrício. Mas o perigo só se esgotou uns metros adiante, enquanto durou a sensação de que Djalma poderia fazer melhor na recarga.Curiosamente, o primeiro momento do lance reproduzir-se-ia um pouco mais tarde, mas na baliza contrária e com Helton a responder com competência ao cabeceamento de Polga. Muitos minutos depois, já na segunda parte, o capitão portista evitaria o pior aos pés de Van Wolfswinkel, numa altura em que o Sporting encontrava no contra-ataque a resposta ao domínio crescente dos Dragões, que antes tinham estado perto de marcar, por Hulk, hábil a tirar dois adversários do caminho, mas incapaz de dar a melhor direcção ao remate.James e Defour, que entraram em cena no decurso da segunda parte, acrescentaram velocidade e soluções ao momento ofensivo dos Dragões. O colombiano disporia, inclusive, de duas excelentes oportunidades para marcar, com o azar dos azares de ter sido Otamendi a negar-lhe o golo à segunda tentativa, que fechou a mais bem conseguida jogada de todo o encontro. E, com ela, o jogo também.

FICHA DE JOGO

Sporting-FC Porto, 0-0 Liga, 14.ª jornada 7 de Janeiro de 2012

Estádio de Alvalade, em Lisboa

Assistência: 48.855 espectadores

Árbitro: Pedro Proença (Lisboa) Árbitros assistentes: Tiago Trigo e Ricardo Santos Quatro Árbitro: Hugo Miguel

SPORTING: Rui Patrício; João Pereira, Onyewu, Polga (cap.) e Insúa; Rodrigo Neto, Elias e Schaars; Carrillo, Van Wolfswinkel e Capel

Substituições: Rodrigo Neto por Matias (54), Carrillo por Izmailov (62) e Capel por Evaldo (69)Não utilizados: Marcelo, Bojinov, Arias e Martins

Treinador: Domingos Paciência

FC PORTO: Helton (cap.); Maicon, Rolando, Otamendi e Alvaro; Fernando, João Moutinho e Belluschi; Djalma, Hulk e Rodríguez

Substituições: Djalma por James (59), Belluschi por Defour (68) e Rodríguez por Kléber (77)Não utilizados: Bracali, Mangala, Souza e Alex Sandro

Treinador: Vítor Pereira

Cartão amarelo: Rodrigo Neto (2), João Moutinho (27), Otamendi (30), Carillo (45), Polga (47), Fernando (63), Hulk (67), Schaars (84)

ESTA É A PRIMEIRA DA ÉPOCA 2011-2012



BRUNO PAIXÃO VS LUCILIO BATISTA

LÁ VÃO ELES AO COLINHO



O QUE ELES PINTAM NAS PAREDES DOS BALNEARIOS

O ORGULHO DE UMA CIDADE E DE UMA REGIÃO


ORGULHO DE UM CLUBE QUE AMA O FUTEBOL




PAREDES PINTADAS COM OS FEITOS DO CLUBE E SUA VELHAS GLORIAS



UM BALNEÁRIO DIGNO






0 QUE ELES PINTAM NAS PAREDES DOS BALNEARIOS

ESTÁDIO DE ALVALADE


INCITAMENTOS Á VIOLÊNCIA, SERÁ QUE SÓ TEM DESTAS IMAGENS PARA OFERECEREM AOS AMANTES DO FUTEBOL
POBRES CLUBES QUE SÓ TEM ESTA HERANÇA








quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

O INIMIGO (misse Caracois)



Folclore

Com a inevitável autopromoção e um toquezinho xenófobo, Rui Santos volta hoje, nas páginas do jornal Record, a utilizar indevidamente e com mentira o nome do FC Porto. Já não é mania, já é mesmo defeito.Afirmando-se pomposamente um lutador pela "consagração do jogador português", apesar de ninguém nunca lhe ter conhecido contributo algum em defesa do futebol português ou do jogador português - palavras leva-as o vento -, Santos escreve que o FC Porto não tem jogadores portugueses na sua equipa. Pois não, Rolando, João Moutinho e Varela jogam pela selecção das Malvinas, como diz o outro...O problema de Santos é não querer - ou poder - criticar alguns e então, para dourar a pílula, mete à pressão o nome do FC Porto, nem que isso o obrigue a mentir, o que, como se sabe, não lhe custa nada.O FC Porto não precisa de se pôr em bicos de pés para lhe ser reconhecida a maior importância na defesa do futebol português, levando-o com o prestígio de tantas vitórias aos quatro cantos do Mundo, e do jogador português, ou não tivesse há mais de duas décadas a maioria dos jogadores da selecção portuguesa origem no FC Porto. Isto sim é consagrar o futebol português e o jogador português. Sem xenofobia, sem patriotismos parolos, sem demagogia e com a coragem e o orgulho de ser o clube português de mais sucesso. O resto, sim, é folclore

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

ELISABETE JACINTO - DAKAR




Elisabete Jacinto segue no quarto lugar da geral
A piloto portuguesa Elisabete Jacinto, num camião MAN TGS, terminou a etapa de hoje do todo-o-terreno Africa Eco Race na nona posição, castigada pelas condições do percurso na fase final da jornada que ligou Boulanouar e Akoutj, na Mauritânia.«Foi uma especial em que os primeiros 300 quilómetros foram bastante rápidos e sem qualquer tipo de problemas. Depois foi o calvário. Quase 70 quilómetros de areia muito mole, com muita erva de camelo, que nos obrigava a ter um andamento muito lento e, pior do que isso, a enterrarmo-nos com frequência. Em quatro dessas ocasiões perdemos dezenas de minutos. Estamos estourados», confessou Elisabete Jacinto em declarações à assessoria de imprensa.A piloto lusa gastou quase nova horas para fazer os 425 quilómetros da especial cronometrada, conseguindo manter o quarto lugar na geral, o segundo na classificação de camiões.

DANILO - novo nº 2 do FC Porto





DANILO

Acho que me vou dar muito bem aqui"Em declarações exclusivas ao Porto Canal e ao www.fcporto.pt, Danilo garante que já percebeu a dimensão do seu novo clube. Pronto para lutar por um lugar na equipa, o brasileiro, que começa a treinar já na quinta-feira, diz ter sido bem recebido. O novo número dois dos Dragões tem contrato até Junho de 2016 e uma cláusula de rescisão de 50 milhões de euros.Quais são as primeiras impressões do clube e da cidade?Ainda não deu para ver muito, mas já percebi que tenho um grupo de companheiros que recebem muito bem. O ambiente no clube é muito familiar e isso deixa qualquer um à vontade. E também fui muito bem recebido na cidade, pelas pessoas que foram auxiliar-me no aeroporto e no hotel. Acho que me vou dar muito bem aqui.Já percebeu a importância do clube?Desde que entrei no avião. Encontrei logo pessoas a dizer-me "tem de jogar bem", "tem de ganhar". Temos de estar acostumados a este tipo de pressão para jogar num clube vencedor como o FC Porto.Quais são os seus desejos para esta experiência?Como em todas as equipas por onde passei, o meu objectivo é ganhar títulos. Sempre fui muito bem visto por ser um jogador vencedor e espero que aqui não seja diferente. O Danilo e o FC Porto têm tudo para ser um excelente conjunto, com muitas vitórias.Venceu quatro títulos em 2011, incluindo o Campeonato do Mundo de Sub20 e a Libertadores no Santos. O seu desejo é chegar aqui na segunda metade da época e ganhar tudo?Claro. Temos de nos focar nisso. Vou lutar para conquistar a minha posiçã o e um lugar na equipa, mas o meu primeiro objectivo é ajudar o FC Porto a vencer.Quais são as primeiras impressões dos companheiros e da equipa?Como já disse, o ambiente é muito familiar. Já estive no balneário, houve algumas brincadeiras e receberam-me muito bem. Isso é importante para que tudo dê certo.Fisicamente está apto?Parei durante 10 dias, mas creio que depois de uma semana de treinos já estou bem para jogar.Já jogou com o número dois na selecção brasileira, mas este é também um número mítico no FC Porto. Está ciente dessa responsabilidade?Já me contaram a história dessa camisola, a importância que tem no clube. Espero fazer jus a esse presente que me foi dado, jogar bem e manter a história da camisola dois no FC Porto.

HELDER RODRIGUES - NO DAKAR



Dakar:


Hélder Rodrigues sobe ao 3.º lugar da geral
A 4.ª etapa do Rali Dakar foi bastante positiva para dois dos motociclistas portugueses em prova com Hélder Rodrigues à cabeça.Rodrigues foi quarto na etapa (ganha por Marc Coma) e ascendeu ao 3.º lugar da geral. À sua frente só tem dois dos grandes favoritos à vitória final como são os casos de Cyril Despres e de Marc Coma. Quanto a Paulo Gonçalves foi 5.º na etapa logo atrás de Hélder Rodrigues e ascendeu ao 6.º lugar da geral.

Classificação da 4.ª etapa:

1. Marc Coma (ESP/KTM)a 4,16 horas

2. Cyril Despres (FRA/KTM)a 2,02 minutos

3. Frans Verhoeven (NED/Sherco)a 8,26 m

4. Helder Rodrigues (POR/Yamaha)a 9,01 m

5. Paulo Goncalves (POR/Husqvarna)a 11,18 m

6. Juan Pedrero Garcia (ESP/KTM)a 11,20 m

7. Alain Duclos (FRA/Aprilia)a 13,20 m

8. Stefan Svitko (SVK/KTM)a 13,42 m

9. Francisco Lopez Contardo (Aprilia/CHL)a 14,15 m

10. David Casteu (FRA/Yamaha)a 15,23 m

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

O MELHOR BRASILEIRO DA EUROPA 2011











Hulk é o Samba de Bronze de 2011
Por Fernando H. Ahuvia 2011-12-31 4

Atacante do Porto ficou em terceiro no prêmio que elege o melhor brasileiro da Europa em 2011 -
Destaque Porto, atacante pode ir para o Chelsea na próxima temporada
Pela primeira vez em quatro edições, um jogador que atua no futebol português foi eleito um dos três melhores brasileiros na Europa. O Samba de Bronze de 2011 vai para o atacante Hulk, do Porto. O paraibano foi eleito por um júri formado pelos leitores do Sambafoot, especialistas do mundo da bola e ex-jogadores da Seleção Brasileira.
De Campina Grande para o mundo
O paraibano Givanildo Vieira de Souza, 25 anos, o Hulk, foi revelado pelo Vitória em 2004. Após duas partidas pela equipe principal, foi emprestado ao Kawasaki Frontale no ano seguinte. Alguns meses depois, o time japonês comprou o seu passe. Atuando pouco, foi emprestado para o Consadale Sapporo, onde em 41 jogos marcou 26 gols, terminando na vice-artilharia da segunda divisão japonesa.
Em 2007, já no Tokyo Verdy, balançou as redes 37 vezes em 42 partidas, terminando na artilharia e ajudando a equipe a retornar à elite do futebol japonês. Após um ótimo primeiro semestre de 2008, chamou a atenção do mercado europeu e acabou tendo metade dos direitos econômicos comprados pelo Porto por 5,5 milhões de euros.
Em agosto de 2009, apesar de ter marcado poucos gols na temporada renovou seu contrato com o Porto, que iria até 2012, por mais dois anos Além disso, sua multa rescisória subiu para 100 milhões de euros, tornando-se a mais alta da história do futebol português.
No dia 14 de novembro de 2009, Hulk fez sua estreia na Seleção Brasileira. Convocado pelo então técnico Dunga para o amistoso contra a Inglaterra, o atacante entrou no decorrer do segundo tempo.
Um 2011 brilhante leva Hulk ao Samba de Bronze
A temporada foi perfeita para o atacante Hulk e para o Porto. Campeão português 2010/2011 de forma invicta (27 vitórias e três empates), o super-herói ainda foi o artilheiro da competição com 23 gols.
Em maio, o atacante conquistou a Liga Europa. O Porto venceu o Braga por 1 a 0 na final e Hulk terminou a segunda maior competição do futebol europeu com 5 gols. Ainda nesta temporada, foi campeão da Taça de Portugal e da Supertaça de Portugal.
Contabilizando as temporadas 2010/2011 e 2011/2012, Hulk disputou 86 partidas e marcou 57 gols.
Na Seleção Brasileira, Hulk passou a ser convocado pelo técnico Mano Menezes para a maioria dos amistosos de 2011. Ao todo, já são oito convocações.
Enfim, foi um ano fantástico para um grande finalizador, técnico e guerreiro jogador, que encerra o ano com o Samba de Bronze de 2011, o terceiro melhor jogador brasileiro na Europa.
Votos dos especialistas e ex-jogadores.
Entre os ex-jogadores da Seleção Brasileira, Hulk foi considerado o terceiro melhor brasileiro na Europa em 2011. Para o ex-lateral-direito Jorginho (camisa 2 na Copa do Mundo de 1994), o atacante do Porto foi o grande destaque.
- Sem nem olhar aqui porque eu já sei que ele está indicado eu escolho o Hulk, do Porto. Fez uma temporada maravilhosa, não podia ser melhor. Vem sendo assim o futebol dele, já tem algum tempo que o Hulk vem sendo um dos melhores jogadores do Campeonato Português e fazendo uma grande campanha – decretou.
Entre os jornalistas e especialistas da bola, Hulk teve um desempenho ainda melhor.. Oito dos onze consultados o apontaram como um dos três primeiros, e Walquir Mota e Andy Brassel o apontaram como Samba de Ouro.
- Ele marcou 36 gols em todas as competições da temporada passada e fez 20 assistências. Nesta temporada está seguindo a mesma linha. É incrível – declarou Andy Brassel, jornalista da BBC.
CONFIRA O RESULTADO FINAL
1º Thiago Silva - Milan AC 16,33% - SAMBA DE OURO
2º Daniel Alves – Barcelone 15,56% - SAMBA DE PRATA
3º Hulk - FC Porto 14,41% - SAMBA DE BRONZE
4º Marcelo - Real Madrid 6,49%
5º Hernanes – Lazio 6,39%
6º Alex – Fenerbahce 4,97%
7º Lucas Leiva – Liverpool 4,94%
8º Nenê - Paris SG 4,82%
9ºRobinho - Milan AC3,95%
10º Pato - Milan AC3,58%
Julio César - Inter Milan 2,13%
Lucio - Inter Milan 1,53%
Fernandinho – Shakthar 1,53%
Ramires – Chelsea 1,39%
David Luiz – Chelsea 1,28%
Fabio - Manchester United 1,14%
Luis Gustavo - Bayern Munich 1,12%
Cleiton Xavier – Metalist 0,99%
Luisão – Benfica 0,93%
Bruno César – Benfica 0,88%
Rafinha - Bayern Munich 0,87%
Vagner Love - CSKA Moscou 0,81%
Willian – Shakthar 0,80%
Diego Alves – Valencia 0,78%
Maicon - Inter Milan 0,52%
Michel Bastos – Lyon 0,40%
Sandro – Tottenham 0,38%
Kléber - FC Porto 0,37%
Nilmar – Villareall 0,35%
Julio Baptista - Malaga 0,35%

RALY DAKAR



Elisabete Jacinto,

ao volante de um camião MAN TGS, somou esta sexta-feira o terceiro triunfo em quarto etapas da prova de todo-o-terreno Africa Eco Race, que se disputa em Marrocos, na Mauritânia e no Senegal.
A piloto portuguesa cumpriu os 295 quilómetros da "especial" disputada entre as localidades marroquinas de Assa e As Sakn em 3:41.49 horas, ganhando 6.20 segundos ao checo Tomas Tomecek, em Tatra, que continua a liderar a classificação dos camiões.
"A etapa de hoje correu bem sem grandes percalços. O ponto mais saliente foi a ultrapassagem ao Tatra. Apanhámo-lo ao fim de 50 quilómetros, mas rolámos quase outros tantos atrás dele", disse Elisabete Jacinto, citada pela sua assessoria de imprensa.
Segundo a piloto lusa, a ultrapassagem foi possível quando conseguiu "apanhar uma pista paralela e ganhar alguma vantagem", tendo depois sido obrigada a "fazer corta-mato para regressar à pista, mas correu tudo bem".
A quinta etapa do Africa Eco Race, que na segunda-feira liga As Sakn a Dahkla, vai ser a última com um setor seletivo disputado em Marrocos.
Considerada muito exigente no que diz respeito à navegação, a etapa começa com uma "especial" de 376 quilómetros contra o cronómetro e termina com uma ligação de 348 quilómetros até ao "bivouac" de Dahkla, instalado junto ao Oceano Atlântico.