sábado, 4 de fevereiro de 2012

INDOOR - LIGA FERTIBÉRIA




Quem sabe nunca esquece


Melhor era impossível. Ao longo de mais de uma hora, o Dragão Caixa foi cápsula do tempo. Na estreia portista na Liga Fertibéria, que até terminou em vitória (11-10) sobre o detentor do título, o “Vintage” azul e branco revelou todos os predicados que se lhe adivinhavam: a velocidade não é mais a mesma, mas o aroma de futebol intenso permanece intacto. Porque quem sabe nunca esquece.O anúncio repetido e o aviso frequente sustentavam as previsões de brilho forte, mas a realidade superou as expectativas, com o cruzamento de estrelas a provocar faísca ainda antes do apito inicial. Enquanto Vítor Baía, o mais saudado, trocava um abraço com Abelardo, com quem fez equipa em Barcelona, Gomes era homenageado pelo Sporting de Gijón, clube que representou na década de 80. Mais tarde, quando os adeptos descobriram Lucho nas bancadas, só Folha se irritou com o remate qu e bateu na trave, depois de saído dos seus pés.Na fase inicial do encontro, Baía foi, efectivamente, o elemento mais preponderante, impedindo o ampliar da desvantagem com uma sucessão de grandes defesas que estabilizou e lançou o “Vintage” portista para uma recuperação soberba perante o detentor do troféu e para uma exibição… brilhante.Equilibrado o “cinco”, entraram em cena os artistas, com Capucho a fazer o primeiro de onze golos, dos quais sobressaem o pontapé de Bandeirinha, preparado bem antes da linha de meio-campo, o remate à meia-volta de Gomes, depois de “matar” no peito, e o toque sobre a linha de golo com o qual Rui Barros fechou uma jogada colectiva.Com a mesma lógica revivalista que precipitou os festejos antes do início da partida, os aplausos propagaram-se muito para lá do apito final, com Gomes a oferecer a braçadeira aos adeptos de forma aleatória e Vítor Baia a gastar cerca de 30 minutos para percorrer as dezenas de metros que o separavam do balneário, travado por múltiplas solicitações de autógrafos e poses para a fotografia, num prolongamento merecido de uma espécie de regresso a o futuro.

FICHA DE JOGO

Liga Fertiberia, 1.ª jornada

3 de Fevereiro de 2012

Dragão Caixa,

no Porto

Assistência: 1.360 espectadores

Árbitros: Aníbal Fernandes e José Castro

FC PORTO (11): Vítor Baía (g.r.), João Pinto, Paulinho Santos, Rui Barros e Gomes (cap.); Capucho, Pedro Emanuel, Bino, Folha, Bandeirinha, Mário Silva, Coelho, Chainho, Daniel Correia (g.r.)

Treinador: Luís Castro

SPORTING GIJÓN (10): Ramón (g.r.), Marcelino Elena, Abelardo (cap.), Cano e Tomás; Nikiforov, José Manuel, Tati, Morán, Mendéz (g.r.)

Treinador: Redondo

Ao intervalo: 4-3

Marcadores: 0-1, Tomás (7m); 1-1, Capucho (8m); 1-2, Morán (16m); 2-2, Mário Silva (22m); 2-3, Abelardo (23m); 3-3, Rui Barros (29m); 4-3, Paulinho Santos (30m+2); 5-3, Rui Barros (33m); 5-4, Tati (37m); 5-5, Cano (39m); 6-5, Gomes (42m); 7-5, Mário Silva (43m); 8-5, João Pinto (44m); 8-6, Marcelino Elena (45m); 9-6, Bino (47m); 9-7, Tomás (50m); 10-7, Bandeirinha (52m); 11-7, Rui Barros (57m); 11-8, José Manuel (58m); 11-9, José Manuel (60m); 11-10, Cano (60m+3)

Cartão amarelo: Cano (33m), João Pinto (41m) e Paulinho Santos (49m)

ANDEBOL - FC do Porto - Sporting 30 - 21



O FC Porto venceu o Sporting por 30-21, no Dragão Caixa, e ganhou vantagem sobre os leões na luta pelo primeiro lugar.

Ricardo Moreira, com seis golos, foi o melhor marcador dos azuis e brancos que ao intervalo já venciam por 17-10.No Funchal, o Madeira SAD venceu o ABC por 25-17 e aumentou para quatro os pontos de vantagem sobre os minhotos no quinto lugar.

Resultados da 18.ª jornada:

Madeira SAD - ABC, 25-17

FC Porto - Sporting, 30-21

Águas Santas - Xico Andebol, 18:00

Fafe - Maia-ISMAI, 18:00

Benfica - São Bernardo, 18:30

Sporting da Horta - Belenenses, 21:00.

Classificação:

1. FC Porto 50 pontos/ 18 jogos

2. Sporting 47/ 19

3. Águas Santas 46/ 18

4. Benfica 45/ 18

5. Madeira SAD 41/ 17

6. ABC 37/ 18

7. Belenenses 33/ 16

8. Sp. Horta 31/ 17

9. Xico Andebol 24/ 17

9. S. Bernardo 23/ 17

11. Fafe 22/ 17

12. Maia-ISMAI 21/ 18

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

BASQUETEBOL BENFICA derrotado pelo SAMPAENSE




Benfica derrotado pelo Sampaense


O Benfica, líder do campeonato nacional de basquetebol, sofreu a segunda derrota na competição ao ser derrotado em casa do Sampaense por 90-84.


A derrota da equipa encarnada, que chegou a estar na frente do marcador no último período, pode permitir ao campeoFC Porto passar para a frente do campeonato. Caso vença na receção ao Terceira Basket (domingo), os dragões isolam-se no comando com um ponto de vantagem sobre o Benfica.
22:45 - 03-02-2012

FUTEBOL INDOOR.- LIGA FERTIBERIA




Rui Barros faz «hat-trick» frente ao Sp. Gijón
FC Porto, Sporting Gijón 11-9



O FC Porto venceu o Sporting Gijón por 11x9 num encontro a contar para a Liga Fertiberia, prova que reúne as melhores equipas espanholas e na qual os azuis e brancos participam enquanto convidados.Naquele que foi um autêntico regresso ao passado no Dragão Caixa, os dragões ganharam ao campeão em título, que entre as fileiras contava com Abelardo, ex-jogador do Barcelona, equipa na qual foi companheiro de equipa de Vítor Baía e Fernando Couto, dois ex-futebolistas que representam o FC Porto neste torneio de futebol indoor.A equipa portuguesa é orientada por Luís Castro e Rui Barros foi um dos jogadores em destaque esta noite, ao apontar três golos. Mário Silva marcou dois, com Capucho, Paulinho Santos, Fernando Gomes, João Pinto, Bino e Bandeirinha a serem os restantes marcadores de serviço.Além dos jogadores que inscreveram o nome na lista de marcadores, o FC Porto também contou com Vítor Baía, Daniel Correia, Pedro Emanuel e Chaínho.De fora dos eleitos ficaram outros atletas que outrora foram vistos em ação no Estádio das Antas, casos de Fernando Couto, André, Luís Miguel, José Carlos, Coelho, Latapy e Paulo Menezes.No próximo jogo, marcado para março, o FC Porto vai jogar em casa do Deportivo da Corunha.

ESTE FIM DE SEMANA





PROGRAMA DESPORTIVO NO DRAGÃO CAIXA DESTE FIM DE SEMANA








Andebol, FC Porto Vitalis-Sporting, sábado, 17h00.


Hóquei em Patins, FC Porto Império Bonança-Benfica, domingo, 15h05.



Futebol, FC Porto-Vitória Setúbal, domingo, 18h30.



Basquetebol, FC Porto Ferpinta-Terceira Basket, 20h30.



terça-feira, 31 de janeiro de 2012

NOVAS AQUIZIÇÕES PARA 2012





Marc Janko assinou até 2015




Marc Janko vinculou-se esta terça-feira ao FC Porto por três anos e meio. O ponta-de-lança austríaco assinou na Sala Viena, cidade de que é natural, no Estádio do Dragão, na presença do presidente Pinto da Costa e do Director-geral Antero Henrique.O FC Porto passa a ser detentor dos direitos desportivos e económicos do atleta, tendo a transferência custado três milhões de euros. Janko passa a ter uma cláusula de rescisão de 20 milhões de euros.Marc Janko tem 28 anos, 1,96 metros de estatura, 93 quilos de peso, jogava no Twente, da Holanda, é internacional austríaco, e será jogador do FC Porto até ao Verão de 2015.“É uma grande honra ter a possibilidade de jogar por este clube e espero ajudar a conquistar muitos títulos, é para isso que estou cá e espero ajudar com golos”, disse o jogador.“É um clube com uma história incrível, com muitos títulos. Vi a final da Liga Europa, no ano passado, foi uma vitória fantástica”, afirmou Janko ao site do FC Porto.Logo à noite, no Flash Porto, do Porto Canal, será transmitida a entrevista na íntegra do novo reforço do FC Porto.




LUCHO GONZALES DE VOLTA AO DRAGÃO




domingo, 29 de janeiro de 2012

GIL VICENTE - FC PORTO 3-1



Paixão dá galo


O FC Porto perdeu este domingo por 3-1, no terreno do Gil Vicente, num encontro em que esteve abaixo do seu nível, mas em que também enfrentou uma estranha paixão do árbitro. Bruno de seu nome, o juiz ignorou dois penáltis a favor dos Dragões e um fora de jogo que daria origem ao segundo golo dos minhotos, entre outros erros menores, que tiveram a coincidência de ser desfavoráveis aos azuis e brancos.Nada que possa surpreender os portistas, é certo, face ao historial do árbitro em causa, que se começou a notabilizar numa noite fria em Campo Maior, há 12 anos. O FC Porto encontrou um adversário aguerrido, que teve méritos e que fez deste o encontro da época. Defrontar o campeão fornece motivação extra e os Dragões estavam a um jogo de igualar a maior sequência sem derrotas de sempre na Liga. Ainda assim, foram 55 partidas sem perder, um número impressionante e que é recorde do clube.A história da primeira parte conta-se em poucas linhas. O Gil Vicente abriu o marcador aos 15 minutos, por intermédio de Cláudio, que respondeu de cabeça a um livre de Richard. O golo surgiu no primeiro remate do desafio, num momento em que as equipas ainda procuravam “assentar” o jogo.O tento ofereceu uma vantagem importante para os gilistas, que recuavam bastante no terreno, protegendo a sua área com muitos elementos. O FC Porto foi apertando cada vez mais o cerco à baliza do adversário, mas o melhor que conseguiu foram três remates sem pontaria, por intermédio de Alvaro, Maicon e Rolando.Do lado contrário, o Gil Vicente foi bafejado pela sorte, com um penálti discutível por mão de Otamendi, que Bruno Paixão não hesitou em assinalar, e que originou o 2-0, em cima do intervalo. Em sentido inverso, há o lance em que Daniel atinge Defour, aos 25 minutos, mas que Bruno Paixão optou por deixar seguir. Tratou-se de um penálti claro, que poderia alterar o sentido do jogo, mas para Paixão parece valer tudo menos arrancar olhos. Pelo menos numa das áreas.Ao intervalo, Vítor Pereira arriscou e fez sair Otamendi e Souza, entrando em campo Danilo e Belluschi. Os Dragões passaram a alinhar com apenas três defesas e pagaram o risco com o terceiro tento do Gil, aos 52 minutos. André Cunha partiu, ainda assim, de uma posição duvidosa. O FC Porto tinha uma montanha para superar.A equipa não deixou de tentar essa missão hercúlea. Belluschi rematou com perigo aos 66 minutos e, especialmente, aos 73, quando ficou a centímetros do golo. Aos 77, o FC Porto reduziu a desvantagem, numa jogada entre Belluschi e Varela, que o português finalizou com precisão. Danilo e James tiveram ocasiões para fazer o segundo golo, que acabou por não surgir.O Gil Vicente ainda contou com a cumplicidade de Paixão para múltiplas interrupções e entradas da maca em campo. Em cima dos 90, Varela cruzou para Kléber, num lance que não deu golo graças a uma defesa milagrosa de Adriano. Foi a última oportunidade que os Dragões tiveram para reentrar na discussão da partida e trazer pelo menos um ponto de Barcelos. O tempo, porém, não é de atirar a toalha ao chão.FICHA DE JOGOGil Vicente-FC Porto, 3-1Liga portuguesa 2011/12, 17.ª jornada29 de Janeiro de 2012Estádio Cidade de BarcelosÁrbitro: Bruno Paixão (AF Setúbal)Assistentes: António Godinho e Paulo RamosQuarto árbitro: Vasco SantosGIL VICENTE: Adriano Facchini; Daniel (cap.), Halisson, Cláudio e Júnior Caiçara; Luís Manuel, Pedro Moreira e André Cunha; Rodrigo Galo, Hugo Vieira e RichardSubstituições: Richard por Guilherme (77m), André Cunha por Mauro (83m) e Rodrigo Galo por Tó Barbosa (86m)Não utilizados: Jorge Batista, Yero, Paulo Lima e RobertoTreinador: Paulo AlvesFC PORTO: Helton; Maicon, Otamendi, Rolando (cap.) e Alvaro; Souza, João Moutinho e Defour; Varela, Kléber e JamesSubstituições: Otamendi por Danilo (46m), Souza por Belluschi (46m) e Defour por Cristian Rodríguez (73m)Não utilizados: Bracali, Mangala, Iturbe e VionTreinador: Vítor PereiraAo intervalo: 2-0Marcadores: Cláudio (15m e 45m+1), André Cunha (52m) e Varela (77m)Disciplina: cartão amarelo para Otamendi (45m), Defour (45m+2), Rolando (61m), Belluschi (81m) e Mauro (89m).