sábado, 3 de março de 2012

HOQUEI PATINS - FC PORTO - HOQUEI DE BARCELOS 9-4





FC PORTO - HÓQUEI DE BARCELOS 9-4

ANDEBOL FAFE -FC PORTO 27-34


FC Porto fecha primeira fase com triunfo


O FC Porto terminou a primeira fase do campeonato nacional de andebol com uma vitória em Fafe por 34-27.

Ao intervalo, os azuis e brancos, que tiveram Pedro Spínola como melhor marcador, com nove golos, já venciam por 19-10.

O FC Porto vai iniciar a próxima fase com metade dos pontos conquistados na primeira volta, ou seja, 31 pontos.

Amanhã, Benfica e Sporting fecham a primeira volta, no derby que vai definir o segundo classificado.

Resultados da 22.ª jornada:

Sábado, 03 março:
Madeira SAD - Maia-ISMAI, 30-20
Fafe - FC Porto, 27-34
ABC - Xico Andebol, 30-27
São Bernardo - Belenenses, 28-37
Sporting da Horta - Águas Santas, 30-30

Domingo, 04 mar:
Benfica - Sporting, 17 horas

Classificação:
1. FC Porto 62 pontos/ 22 jogos
2. Águas Santas 55/ 22
3. Benfica 54/ 21
4. Sporting 53/ 21
5. Madeira SAD 52/ 22
6. ABC 49/ 22
7. Belenenses 45/ 22
8. Sp. Horta 37/ 22
9. Xico Andebol 33/ 22
10. Fafe 29/ 22
11. S. Bernardo 28/ 22
12. Maia-ISMAI 27/ 22


JUNIORES


Juniores a subir na classificação

O FC Porto foi vencer na tarde deste sábado o Vitória de Setúbal, por 2-1, em jogo da 4.ª jornada do campeonato nacional de juniores A.

Depois da falsa partida no campeonato, com duas derrotas a abrir a competição, o FC Porto venceu pela segunda vez, depois de na última jornada ter batido claramente o Benfica por 3-0.

Com este resultado, os Sub19 do FC Porto subiram à quarta posição, com seis pontos, menos três do que os líderes Braga e Benfica.

Na próxima jornada, os Dragões deslocam-se ao terreno do Sporting, jogo marcado para 10 de Março.

BENFICA - FC DO PORTO 2-3 LUZ 2-3-2012

sexta-feira, 2 de março de 2012

SL BENFICA - FC PORTO 2-3

A Luz voltou a apagar-se




Pela terceira vez consecutiva (e sexta nos últimos 11 jogos), o FC Porto apagou a Luz. Depois de duas vitórias épicas no terreno do Benfica, na temporada passada, os Dragões voltaram a vencer esta sexta-feira, assumindo a liderança isolada da Liga. Os golos de Hulk, James e Maicon e a ousadia de Vítor Pereira valeram a vitória por 3-2 que põe os azuis e brancos na rota do título.A entrada do FC Porto em campo foi avassaladora. Pressionando a saída do Benfica desde a sua defesa e assumindo o controlo da bola, os Dragões voltaram a provar a razão de ser o maior pesadelo do adversário. Quando as camisolas azuis e brancas estão do outro lado, eles tremem. E quando tantos diziam, há três jornadas, que o campeonato estava entregue, eis que os azuis e brancos já levam três pontos de vantagem, que valem por quatro devido à vantagem no confronto directo.O bom arranque foi coroado com um golo de Hulk, que voltou a provar que não fica mais de seis jogos na Liga sem marcar. Pela terceira vez, a regra cumpriu-se, em grande estilo. O “Incrível” recebeu a bola na direita, “puxou” para o meio e desferiu um remate imparável para a Artur. A 108 quilómetros por hora, dizem os dados oficiais.O Benfica demorou a reagir e fez o primeiro remate aos 23 minutos. Durante cerca de 15 minutos, conseguiu assumir o domínio do encontro, mas logo o FC Porto voltou a criar perigo. Aos 36, Lucho isolou Janko, mas Artur defendeu não só o remate do austríaco, mas também a recarga de Alvaro. Aos 38, um livre directo cobrado por Moutinho levou a bola a embater na barra.Aos 41 minutos, num lance cheio de ressaltos, os lisboetas chegariam ao empate, por intermédio de Cardozo. Foi um castigo imerecido para os Dragões, que puseram em campo o seu plano de jogo e que criaram as melhores oportunidades de golo.No reinício da partida, o Benfica colocou-se em vantagem, com novo golo de Cardozo, na sequência de um livre apontado por Aimar. A equipa da casa não justificava de todo a vantagem, mas o FC Porto arregaçou as mangas. Aos 58 minutos, James entrou em campo para o lugar de Rolando, numa aposta de ataque de Vítor Pereira que viria a dar os seus frutos e que marcou um ponto de viragem na partida.Aos 64 minutos, James empatou (11.º golo na Liga, que vale o terceiro lugar na lista de melhores marcadores), num lance em que grande parte do mérito tem de ir para Fernando, que recuperou a bola junto à área do FC Porto e tabelou com o colombiano antes do remate vitorioso. Os Dragões não mais largaram o domínio do encontro e a expulsão de Emerson, aos 77 minutos, mostrou o caminho à equipa: havia que marcar um golo nos próximos 13 minutos e sair da Luz com vantagem no campeonato.Depois de um lance na grande área do Benfica em que Cardozo toca a bola com a mão, o FC Porto chegou ao 3-2 com um golo de Maicon, que correspondeu a um livre de James na direita. Valeu a pena a viagem transatlântica durante a madrugada. Ainda na quinta-feira James estava em Miami, onde alinhou 80 minutos pela sua selecção, mas no dia seguinte brilhou na Luz. Este é o espelho de um grupo que não dá o braço a torcer, mesmo quando as circunstâncias são adversas. Ou seja, de nada valeu marcar o encontro para o dia mais desfavorável aos portistas.


FICHA DE JOGOBenfica-FC Porto, 2-3


Liga portuguesa, 21.ª jornada 2 de Março de 2011 Estádio da Luz, em Lisboa


Assistência: 18.313 espectadores


Árbitro: Pedro Proença (AF Lisboa)Assistentes: Tiago Trigo e Ricardo Santos


Quarto árbitro: João Capela


BENFICA: Artur; Maxi Pereira, Luisão (cap.), Garay e Emerson; Javi, Witsel e Aimar; Nolito, Cardozo e Gaitán


Substituições: Rodrigo por Aimar (51m), Miguel Vítor por Garay (71m) e Nélson Oliveira por Javi (90m)


Não utilizados: Eduardo, Matic, Bruno César e Saviola


Treinador: Jorge Jesus


FC PORTO: Hélton; Maicon, Rolando, Otamendi e Alvaro; Fernando, João Moutinho e Lucho González; Hulk (cap.), Janko e Djalma


Substituições: James por Rolando (58m), Kléber por Moutinho (86m) e Sapunaru por Hulk (90m+3)


Não utilizados: Bracali, Cristian Rodríguez, Alex Sandro e Defour


Treinador: Vítor Pereira


Ao intervalo: 1-1


Marcadores: Hulk (7m), Cardozo (41m e 48m), James (64m) e Maicon (87m)


Cartões amarelos: Rolando (21m), Alvaro (24m), Cardozo (45m+1), Emerson (63m e 77m), Helton (90m), Hulk (90m+2) e Maxi (90m+3)Cartões vermelhos: Emerson (77m, por acumulação de amarelos)


quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

NATAÇÃO - Sara Oliveira



A nova embaixadora do Dragão


Sara Oliveira foi convidada por Alexandre Mestre, Secretário de Estado do Desporto e da Juventude, para se tornar Embaixadora para a Ética no Desporto. A nadadora do FC Porto aceitou de imediato “a honra” concedida e é agora mais uma das personalidades que dá a cara e a voz na defesa dos melhores valores desportivos.“O fair-play, o respeito pelas regras do jogo e o jogo limpo, o respeito pelo outro, a responsabilidade e a amizade, a tolerância e a interajuda, e o respeito pelo corpo” são apenas alguns dos tópicos a que a atleta portista responde, de corpo e alma. “A verdade é que recebi este convite com surpresa. É uma honra receber esta nomeação, porque diz respeito aos maiores valores do desporto e da vida em sociedade, e apenas foi escolhida uma pessoa por cada modalidade, por cada federação. Este convite significa que tenho agido bem, enquanto pessoa e desportista”, comentou a atleta olímpica ao www.fcporto.pt.Sara Oliveira recebeu as insígnias esta segunda-feira, em Lisboa, na cerimónia pública de apresentação do Plano Nacional de Ética no Desporto, ao qual estará ligada até 2016. No final do evento, a nadadora deixou os seus agradecimentos ao clube onde cresceu. “Toda a minha carreira foi feita no FC Porto, por isso tenho de agradecer a todos os que trabalharam comigo ao longo dos anos. Essas pessoas ensinaram-me a saber estar, no desporto e na vida, e a saber viver. É natural que agora sinta ainda mais responsabilidade, até porque estou encarregue de transmitir os bons valores aos mais novos”, frisou a campeã nacional de natação.“Este ‘cargo’ faz-me estar ainda mais atenta. Quer dizer que tenho sido um exemplo ao longo da minha carreira desportiva, o que é um grande orgulho e mais uma motivação”, confessou Sara Oliveira.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012



Maicon foi o melhor frente ao Feirense

Maicon, autor do primeiro golo da vitória portista (2-0) sobre o Feirense, foi distinguido como o melhor jogador em campo.Entre várias intervenções decisivas, que simplificaram a missão defensiva dos Dragões, o central brasileiro abriu, de cabeça, o marcador, dando a sequência perfeita a um livre transformado por James, na esquerda, quando estavam decorridos 67 minutos do encontro da 20.ª jornada da Liga.

FC do Porto - Feirense 2-0




Somos o primeiro!




A dois ritmos, separados pelo intervalo, e a dois golos, apontados por Maicon e James, o campeão retomou o seu lugar natural. De novo na condição de líder, depois de um jogo de paciência e posterior aceleração, que incluiu o desperdício de uma grande penalidade, o FC Porto desmontou a resistência feirense e apresentar-se-á na Luz na condição que melhor lhe assenta. É outra vez primeiro.Com a reocupação do primeiro lugar ao alcance de um golo, o campeão procurou a vantagem desde o primeiro instante, mas preferindo um processo de paciência e método, que então ficou a dever algo ao génio e muito à velocidade. Não sendo total, o assalto foi gerido num ritmo intermédio, mas persistente, procurando gerar e detectar falhas na estratégia ultradefensiva do opositor, que encurtava espaços na aproximação extrema das linhas, ao ponto de gerar a sensação de que uma não era muito mais do que a extensão da outra.É, no entanto, errado concluir que o Feirense se limitou a ver jogar. Também jogou, mas m antendo como prioridade negar a essência do jogo. Aos poucos, Hulk redescobriria espaço. Para si e para Janko, que deixava de ser a única referência na área adversária. Dois remates cruzados do brasileiro falharam o alvo por pouco e os devidamente enquadrados esbarraram na inspiração de Paulo Lopes, que negou a James a mais flagrante oportunidade de golo, já com o intervalo a chegar.A segunda parte começou como acabara a primeira: com o guarda-redes do Feirense a evitar a vantagem portista. Agora, a remate de Janko, à meia-volta e a cruzamento de Alvaro. O assédio obedecia então a outro balanço e não tardou muito para o holandês voltar a ter tudo para marcar, cabeceando com tudo mas sem êxito. Na alucinante sucessão de oportunidades, Hulk teve a bola na marca de penálti, mas falhou a transformação, enquanto Paulo Lopes reforçava a condição de uma das figuras da noite.Da falta óbvia sobre Janko, sancionada com o merecido castigo máximo, não resultou golo, mas redundou na correspondente expulsão de Luciano, dado que acentuaria a torrente ofensiva dos Dragões. Na verdade, o final tinha sido simplesmente adiado, para ser escrito no espaço de cinco minutos, o tempo que mediou entre o primeiro e o segundo golo do novo líder, que retomou o seu lugar, depois dos golos de Maicon e James. O primeiro pelo central, de cabeça, o segundo a remate do avançado, ainda que desviado no corpo de um adversário. Aos 67 e aos 72 minutos. E tinha sido James a assistir Maicon, ao cobrar um livre na esquerda.Num final já bem longe de fazer justiça à produção atacante dos Dragões, o FC Porto partilhava, com a vantagem de deter a melhor diferença entre golos marcados e sofridos, a primeira posição com o Benfica, o adversário de sexta-feira, com quem divide o melhor ataque da prova, mas apresentando um registo defensivo de menos três golos sofridos.FICHA DE JOGOFC Porto-Feirense, 2-0Liga, 20.ª jornada26 de Fevereiro de 2012Estádio do Dragão, no PortoAssistência: 34.229 espe ctadoresÁrbitro: João Ferreira (Setúbal)Árbitros assistentes: Luís Ramos e Pais AntónioQuarto árbitro: André GralhaFC PORTO: Helton; Sapunaru, Rolando, Maicon e Alvaro; Fernando, Lucho e João Moutinho; Hulk (cap.), Janko e VarelaSubstituições: Varela por James (29m), Sapunaru por Djalma (66m) e João Moutinho por Defour (77m)Não utilizados: Bracali, Rodríguez, Alex Sandro e OtamendiTreinador: Vítor PereiraFEIRENSE: Paulo Lopes; Pedro Queirós, Varela, Luciano (cap.) e Serginho; Sténio e Cris; Miguel Pedro, Hélder Castro e Diogo Cunha; BuvalSubstituições: Miguel Pedro por Bamba (71m), Diogo Cunha por Fonseca (77m) e Cris por Thiago Freitas (85m)Não utilizados: Douglas, Anderson, Stopira e André FontesTreinador: Quim MachadoAo intervalo: 0-0Golos: Maicon (67m) e James (72m)Cartão amarelo: Miguel Pedro (42m), Hélder Castro (44m), Fonseca (78m)Cartão vermelho: Luciano (57m)