sábado, 7 de abril de 2012

O que disse Vitor Pereira


«Demos um passo importante» – Vítor Pereira
Por Redação

O treinador do FC Porto considera a vitória em Braga importante na luta pelo campeonato, mas alerta que ainda faltam mais alguns passos.

«Era um jogo importante onde precisávamos de conquistar os três pontos. Foi um belíssimo espetáculo proporcionado pelas equipas. Parabéns aos meus jogadores», afirmou Vítor Pereira

O treinador do FC Porto não considera que já esteja tudo decidido: «O campeonato vai ser discutido até ao fim. Demos um passo importante e dependemos de nós».

O FC Porto venceu o SC Braga por 1-0, golo de Hulk.

O que disse Hulk


«Ainda não ganhámos nada» – Hulk
Por Redação

Embora o FC Porto tivesse alcançado uma vitória importante no campo do SC Braga (1-0), Hulk, autor do golo, garantiu que o grupo sabe que ainda faltam disputar mais quatro jornadas e que está tudo em aberto.

«Não fui decisivo, mas contribui para a vitória. Nós defrontámos uma grande equipa. Tivemos de sofrer para conseguir a vitória, mas ainda não está nada decidido, isto porque faltam mais quatro jornadas. Ainda não ganhámos nada», afirmou Hulk, em declarações à Sporttv.

Braga - FC Porto


Hulk abriu atalho para o título na Pedreira

O jogo era decisivo para as contas do título e o Dragão respondeu à altura, como tem acontecido nos duelos com os “grandes” da Liga. Um golo de Hulk, que nunca tinha sequer marcado na Pedreira, foi suficiente para carimbar a vitória (0-1) no terreno do Sporting de Braga e abrir um atalho para o título. Agora só faltam quatro finais: igual número de vitórias é sinónimo de triunfo na Liga.

O encontro foi intenso, especialmente durante a primeira parte, mesmo que nem sempre bem jogado. Os Dragões procuraram travar a circulação de bola do adversário com Moutinho a Lucho a pressionar bem à frente no campo. Houve momentos alternados de domínio e poucas oportunidades de golo, se bem que os três remates mais perigosos tenham sido dos Dragões. Em ambos os momentos, aos 12 e 28 minutos, tratou-se de combinações entre Hulk e Lucho que o argentino concluiu e que o guarda-redes Quim travou.

Só depois, aos 29 minutos, a equipa da casa criou real perigo, com um remate de Lima, na sequência de um contra-ataque, a sair ao lado da baliza portista. Ainda antes do intervalo chegaria a melhor ocasião do primeiro tempo. João Moutinho desmarcou com Hulk, que rematou junto à linha de fundo, de ângulo quase impossível. A bola ia mesmo para a baliza e Quim voltou a evitar o golo.

No arranque do segundo tempo, Varela entrou para o lugar de Kléber, uma substituição que se revelou determinante e que tornou o ataque portista mais imprevisível. O extremo português, que ainda recupera ritmo após a lesão sofrida na recepção ao Feirense, efectuou uma bela exibição, assim como Alex Sandro, que substituiu Alvaro a meio da etapa complementar. Os portistas ainda apanharam um susto quando Hugo Viana, aos 47 minutos, apareceu isolado frente a Helton, rematando por cima. Contudo, excepção feita a um livre apontado pelo mesmo jogador, 12 minutos depois, os bracarenses pouco mais criaram.

O FC Porto tornou-se progressivamente mais perigoso, mantendo a segurança defensiva que lhe permite ser a melhor defesa dos principais campeonatos europeus, a par dos italianos da Juventus (17 golos encaixados). E, aos 55 minutos, James recuperou a bola a meio-campo e serviu Hulk, que, isolado, rematou com o seu pior pé, o direito. A bola parecia que não queria entrar, mas lá ultrapassou a linha de baliza dos bracarenses, dando aos azuis e brancos uma vantagem preciosíssima.

Isto porque a equipa soube gerir os tempos de jogo e guardar a bola, não perdendo a oportunidade para contra-atacar. O melhor exemplo foi um lance aos 73 minutos: Hulk, Varela e James triangularam, com o colombiano a não ser capaz de dar o toque final. Já nos descontos, num lance confuso em que os portistas pressionaram junto à área adversária, Alex Sandro viu o seu remate desviado da baliza por Nuno André Coelho. O apito final soou pouco depois e os futebolistas portistas comemoraram a vitória junto aos adeptos que os acompanharam. Também eles foram incansáveis.

FICHA DE JOGO

SC Braga-FC Porto, 0-1
Liga portuguesa 2011/12, 26.ª jornada
7 de Abril de 2012
Estádio Municipal de Braga
Assistência: 25.971 espectadores

Árbitro: Olegário Benquerença (Leiria)
Assistentes: João Santos e Luís Marcelino
Quarto árbitro: Vasco Santos

SC BRAGA: Quim; Miguel Lopes, Douglão, Nuno André Coelho e Elderson; Custódio, Hugo Viana e Mossoró; Alan, Lima e Hélder Barbosa.
Substituições: Alan por Paulo César (68m), Hélder Barbosa por Carlão (75m) e Custódio por Nuno Gomes (83m)
Não utilizados: Berni, Ewerton, Ukra e Djamal
Treinador: Leonardo Jardim

FC PORTO: Helton; Sapunaru, Maicon, Otamendi e Alvaro; Defour, João Moutinho e Lucho; Hulk, Kléber e James.
Substituições: Kléber por Varela (46m), Alvaro por Alex Sandro (63m) e James por Rolando (83m)
Não utilizados: Bracali, Djalma, Iturbe e Janko
Treinador: Vítor Pereira

Ao intervalo: 0-0
Marcador: Hulk (55m)
Cartão amarelo: Sapunaru (24m), Defour (36m), Custódio (51m), Alvaro (59m), Hugo Viana (75m) e Varela (90m+3)

BASQUETEBOL


Exibição de luxo vale primeiro lugar da fase regular

O FC Porto Ferpinta assegurou este sábado o primeiro lugar da fase regular da Liga, após bater, por concludentes 97-61, o Barreirense, no Dragão Caixa. Os azuis e brancos necessitavam de um triunfo na 22.ª e última jornada para garantir o factor casa nos playoffs e conseguiram-no com uma exibição colectiva de grande nível. Nos quartos-de-final, o adversário será o Vitória de Guimarães.

Com uma defesa agressiva e bons índices de eficácia ofensiva, os Dragões só não lideraram o marcador nos primeiros cinco minutos, terminando o primeiro período a vencer por 18-16. No segundo período, os portistas “dispararam”, concedendo apenas cinco pontos ao adversário e apontando 26. O resultado ao intervalo (44-21) não deixava grande margem de recuperação para a equipa do Barreiro.

Na segunda parte, o FC Porto soube gerir o marcador, apesar de alguma reacção do adversário, especialmente no terceiro período (23-23). O último parcial (30-17) voltou a ser favorável aos Dragões, que estiveram assim perto dos 100 pontos.

Num encontro em que se destacou mais o colectivo do que as individualidades, há ainda assim que destacar a prestação de Greg Stempin (MVP, com 16 pontos, oito ressaltos e duas assistências). Carlos Andrade e João Santos (15 e 13 pontos, respectivamente) mantiveram um nível elevado, assim como os jovens João Soares, Diogo Correia e Miguel Maria.

O FC Porto termina a fase regular com 42 pontos, resultantes de 20 vitórias e duas derrotas. Seguem-se Benfica (41), Ovarense (39), Barreirense (36), CAB Madeira (35), Lusitânia (33), Académica (31) e Vitória de Guimarães (31), que será o próximo rival dos portistas, numa eliminatória à melhor de cinco jogos.

A equipa treinada por Moncho López alinhou e marcou da seguinte forma: Reggie Jackson (8), Carlos Andrade (15), João Santos (13), Gregory Stempin (16) e Rob Johnson (10); Diogo Correia (9), João Soares (12), Miguel Miranda (8), David Gomes, Miguel Cardoso (6), José Costa e Nuno Marçal.

CAMPEONATOS NACIONAIS DE NATAÇÃO


FC Porto conquista 15 títulos nacionais

O FC Porto foi o clube mais medalhado nos campeonatos nacionais de seniores e juniores em natação, que decorreram em Coimbra, com 15 títulos nacionais, 15 pratas e 6 bronzes.

Após esta prova, com dois terços da época já cumpridos, a classificação Taça de Portugal, embora ainda provisória, releva mais uma época de supremacia azul-e-branca na natação nacional, já que o FC Porto lidera com 1421 pontos, seguido do Sporting com 1211.

Resultados e classificações - JUNIORES


RESULTADOS

Quadro completo (Jornada 9):

V. Setúbal 3-4 Benfica
Guimarães 2-2 Braga
Sporting 4-0 Leiria
FC Porto 4-0 Nacional


CLASSIFICAÇÕES
P J V D E GM GS
1 Benfica 20 9 6 2 1 23 13
2 Sporting 19 9 6 1 2 24 12
3 FC Porto 18 9 6 0 3 21 10
4 SC Braga 16 9 5 1 3 20 16
5 Guimarães 11 9 3 2 4 18 21
6 Nacional 11 9 3 2 4 12 19
7 V. Setúbal 4 9 1 1 7 9 16
8 U. Leiria 4 9 1 1 7 8 28

sexta-feira, 6 de abril de 2012

JUNIORES FC Porto - Nacional 4 - 0


Juniores goleiam Nacional (4-0)

O FC Porto venceu na tarde desta sábado o Nacional por 4-0, em jogo a contar para a 9.ª jornada do campeonato nacional de juniores. Com este resultado os Dragões mantêm a terceira posição, com menos dois do que o Benfica, adversário na próxima jornada.

A subida de forma do FC Porto voltou a confirmar-se esta jornada, com uma goleada que expressa a superioridade dos jovens Dragões.

A entrada no jogo foi muito forte e aos 38 minutos o FC Porto já vencia por 3-0, confirmando a goleada na segunda parte, com mais um golo.

Na próxima jornada, marcada para 21 de Abril, o FC Porto desloca-se a Lisboa, para defrontar o Benfica, oportunidade para ultrapassar o actual líder e que na primeira volta perdeu por 0-3 com o FC Porto.

terça-feira, 3 de abril de 2012

Ranking UEFA »


Independentemente dos resultados conseguidos pelo Benfica frente ao Chelsea e pelo Sporting diante do Metalist, Portugal já garantiu o quinto lugar no ranking da UEFA.
Ranking UEFA
1. Inglaterra 83.4100
2. Espanha 80.7570
3. Alemanha 74.3520
4. Itália 59.9810
5. Portugal 54.6790 +1
6. França 54.1780 -1
7. Rússia 47.8320
8. Holanda 45.5150 +1
9. Ucrânia 44.9660 -1
10. Grécia 37.1000 +1

Ranking UEFA »
A derrota do Marseille e a consequente eliminação da Liga dos Campeões aos pés do Bayern Munchen faz com que a França, que ocupa o sexto lugar, não tenha mais qualquer representante nas competições europeias.

Assim, Portugal, que ainda continua com dois representantes, tem o quinto lugar assegurado, o que significa que na temporada 2013/2014 o primeiro e o segundo classificado do campeonato terá acesso direto à fase de grupos da Liga dos Campeões e o a equipa que terminar no terceiro posto irá participar no play-off de acesso.

Além disso, são garantidas três vagas para equipas portuguesas na Liga Europa.

A voz do dono


A voz do dono

Há jornais e jornalistas para quem a verdade pouco interessa quando se sobrepõem outros interesses, designadamente o servilismo. O jornal "A Bola" desta terça-feira é o exemplo perfeito disso mesmo, com a manchete falsa e mentirosa de que o treinador Vítor Pereira deixará as suas funções no final da época, qualquer que seja o desfecho do campeonato.

O FC Porto já nem se dá ao trabalho de desmentir as mentiras diárias de "A Bola", mas mais uma vez o jornal passou os limites do tolerável. O mais básico manual de jornalismo diz-nos que qualquer notícia deve indicar a fonte, para o leitor avaliar da credibilidade da mesma. Qual é a fonte do jornal "A Bola" na pseudonotícia? Nenhuma, claro. Nem podia haver, tratando-se de uma mentira. E um jornal sério não deveria efectuar um contacto com o FC Porto, que não fez, perguntando se a notícia tinha alguma veracidade? Se fosse com outro clube, alguém acredita que a notícia fosse escrita sem o contraditório?

Extraordinário que continue a haver jornalistas mentirosos e sem carácter dispostos a servir interesses que nada têm a ver com a verdade e o rigor.

E para não ficarmos pelas meias palavras, a quem interessa esta notícia e quem pretende beneficiar dela? Muito simples, ao Benfica, clube que o jornal "A Bola" desde sempre protege e que, agora, em desespero, se serve do aliado de sempre para tentar desestabilizar o FC Porto na recta final do campeonato. Infelizes mentes que assim pensam, porque o FC Porto mais uma vez responderá onde mais gosta de não deixar dúvidas, no campo.

PS: Uma de borla, também é falso que o jogador Michu Pérez interesse ao FC Porto, ma

Vion chamado à seleção francesa de sub-19


Vion chamado à seleção francesa de sub-19

O avançado Thibaut Vion, do FC Porto, foi chamado por Pierre Mankowski, treinador da seleção francesa de sub-19, para o Torneio Internacional do Porto que vai decorrer entre 9 e 14 de abril.

Além da formação gaulesa, o torneio contará ainda com as participações das seleções de Portugal, Sérvia e Geórgia.

FC PORTO - OLHANENSE 2 - 0

INAUGURAÇÃO DO ESTÁDIO DAS ANTAS

domingo, 1 de abril de 2012

ANDEBOL - FC Porto - Sporting 25-26


Dragões perdem final da Taça

O FC Porto Vitalis perdeu este domingo a hipótese de conquistar a sua oitava Taça de Portugal, ao perder na final, frente ao Sporting, por um golo de diferença (26-25). O jogo, disputado em Tavira, foi extremamente equilibrado e os azuis e brancos estiveram na luta até à última posse de bola, com um remate de Pedro Spínola a ser defendido por Hugo Figueira.

O equilíbrio foi a nota dominante da primeira parte, se bem que os Dragões tenham estado a vencer por três tentos (8-5). O resultado ao intervalo (13-13) pressagiava um encontro disputado até ao fim e em que os detalhes se revelariam fundamentais. O Sporting teve do seu lado o factor sorte, ao apontar três ou quatro golos na sequência de ressaltos, após defesas de Hugo Laurentino.

Os lisboetas abusaram ainda da agressividade, de que é exemplo o lance da desqualificação de João Pinto e as sete exclusões averbadas (contra três do FC Porto). Ainda assim, é justo dizer que o adversário preparou bem o jogo, usou as suas armas e aproveitou uma menor rendimento das principais unidades portistas no ataque. Wilson Davyes foi o mais inspirado nesse capítulo, com cinco golos de primeira linha, todos na segunda parte.

O FC Porto comandou quase sempre o marcador entre os 30 e os 45 minutos, mas o Sporting passou para a frente aos 47 (22-21) e a partir daí o máximo que o FC Porto conseguiu foi empatar. A última dessas situações ocorreu a dois minutos do apito final (25-25), graças a um golo de Wilson Davyes. No ataque seguinte, Pedro Solha pôs o Sporting em vantagem, quando os azuis e brancos estavam reduzidos a seis elementos, por exclusão de Daymaro Salina.

No último ataque – com Gilberto Duarte no lugar de guarda-redes avançado, para que o FC Porto pudesse atacar com seis jogadores –, o remate de Pedro Spínola foi detido pelo guardião Hugo Figueira, que terá feito uma das melhores exibições da sua carreira. O FC Porto volta a não vencer a Taça, uma competição em que tem sido manifestamente infeliz nos momentos decisivos.

FICHA DE JOGO

Sporting-FC Porto Vitalis, 26-25
Taça de Portugal, final
1 de Abril de 2012
Pavilhão Municipal de Tavira

Árbitros: Mário Coutinho e Ramiro Silva (Aveiro)

SPORTING: Hugo Figueira e Ricardo Correia (g.r.); Bruno Moreira (3), Pedro Solha (7), Ricardo Dias (1), João Pinto (3), Daniel Muresan (5), Fábio Magalhães, Rui Silva (6), Frankis Carol (1) e Pedro Portela
Treinador: Branislav Pokrajac

FC PORTO VITALIS: Hugo Laurentino e Alfredo Quintana (g.r.); Gilberto Duarte (3), Pedro Spínola (5), Tiago Rocha (2), Ricardo Moreira (5), Elias Nogueira (2), Wilson Davyes (5), Daymaro Salina (1), Ricardo Costa, Filipe Mota (1), Dario Andrade (1) e Nenad Malencic
Treinador: Ljubomir Obradovic

Ao intervalo: 13-13
Disciplina: cartão vermelho para João Pinto (49m)

Moutinho foi o melhor em campo


Moutinho foi o melhor em campo

João Moutinho foi eleito o melhor em campo no jogo entre o FC Porto e o Olhanense, disputado este sábado, no Estádio do Dragão.

O médio alinhou durante os 90 minutos e esteve em bom plano na vitória (2-0) dos azuis e brancos

O BENFICA NA TAÇA LIBERTADORES